jump to navigation

Melhores Jogos Exclusivos do MD 26 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in LISTAS.
Tags: , , ,
add a comment

Um dia eu vou fazer uma versão em video dessa lista, mas atualmente é impossível, por que a placa de video do meu PC, assim como o amor com relação à Wanessa Camargo, não deixa.

Essa uma lista de jogos que não foram portados de outros consoles ou dos arcades para o Mega Drive, mas sim feitos especificamente para o sistema do Meguinha. Esses jogos, portanto, exploram ao máximo as capacidades do console, conseguindo evitar as insuficiências dele. E embora hajam muitos mais jogos exclusivos a se falar, aqui estão os melhores entre eles.

Aladdin

aladdin-sega-genesis-gameO clássico da Virgin Games, baseado no filme homônimo da Disney. É uma das obras a melhor aproveitar o material original, tendo ganho vários prêmios de jogo do ano. As animações são soberbas, os gráficos coloridos e a jogabilidade responsiva, as fases são criativas e as músicas cativantes. Foi portado, um ano depois, para DOS e Amiga e mais um ano depois para Game Boy.

Wonder Boy

wonder-boy-6-monster-world-4-mega-drive.jpgComeçando por Wonder Boy in Monster World, que definitivamente marcou no MD, sendo praticamente um exclusivo, mas não totalmente. Saiu para PC Engine, mas mudaram completamente a temática do jogo. Saiu também para Master System, mas como o MS é supostamente um videogame anterior ao MD, WB está aqui como exclusivo. É um dos jogos mais profundos e interessantes do Mega, basicamente um metroidvania. Agora o próximo, Monster World 4, é totalmente, completamente exclusivo. Tão exclusivo que nem saiu do Japão até 2012 quando foi lançado no Virtual Console do Wii. Perdeu um pouco do aspecto metroidvania, e também dos elementos de RPG, mas ainda continua simpático e cativante.

Ecco the Dolphin

271207-ecco-jr-genesis-screenshot-a-large-glyph-has-been-locatedEcco, Ecco 2 The Tides of Time e Ecco Jr. abrilhantaram a biblioteca do MD com aventuras marítimas e jogabilidade única, tornando o golfinho um dos mascotes do console. É verdade que os dois Ecco principais tiveram versões aprimoradas para o Sega CD (mas este é só um add-on para o MD) e também para o Game Gear (mas este é o portátil da Sega), mas Ecco com certeza representa muito mais o MD, inclusive com o Ecco Jr. sendo totalmente exclusivo.

 

Streets of Rage

SoR3 gifO incrível beat ‘em up da Sega, o melhor de todos, o imbatível Streets of Rage. É tão climático e com uma jogabilidade tão boa que se torna impossível não ter diversão envolvida. Os dois SoR saíram para não só o MD, como também Master System e Game Gear e o segundo no arcade baseado no MD, o Mega Play. Mas o terceiro e incrível SoR é só no Mega.

Shinobi

return of the ninja masterO Master System e o Game Gear podem ter jogos do Shinobi, mas é no Mega Drive mesmo que ele brilhou, com os excelentes e exclusivos Revenge of Shinobi e Shinobi 3 Return of the Ninja Master. A concorrência não tem nada nem sequer parecido aos Shinobi.

Super Monaco GP II

109851-ayrton-senna-s-super-monaco-gp-ii-genesis-screenshot-jockeying
Homenageando Ayrton Senna, o segundo jogo de fórmula um da Sega no Mega Drive é imbatível como o melhor do gênero no mesmo. Teve versões para Master System e Game Gear.

Castlevania Bloodlines

CastlevaniaBloodlines000_thumb.pngO Castlevania do Mega Drive é um jogão, um dos melhores do console e também da época. Pode até ter outros Castlevania em outros videogames, mas o Bloodlines tem algo diferente e único sobre si, uma identidade própria, talvez até por absorver um pouco da identidade do MD. É um dos melhores produtos que a Konami fez na era 16-bits.

 

Contra Hard Corps

contraspaceOutro produto da Konami, o único jogo da série Contra no Mega Drive é cheiod e ação, um run ‘n gun que não dá espaço pra respirar, e que inclusive é muito difícil (mais difícil na versão americana). Ele ainda usa efeitos especiais insanos, mas não exagerados demais (como certos outros Contra), apenas na quantidade certa pra incrementar a ação. Rotas e finais alternativos e personagens com habilidades diferentes complementam o pacote.

X-Men 2 The Clone Wars

 

x-men-2-clone-wars-05Os mutantes da Marvel atacam no Meguinha, diria uma revista antiga de games. Baseado no cartoon famoso da época que por sua vez era baseado nos gibis, X-Men 2 foi aclamado como um dos melhores jogos lançados naquele ano. As habilidades diferentes e ilimitadas dos heróis e a possibilidade de mudar de personagem entre fases, junto com fases criadas de maneira que explora as diferentes habilidades fazem desse um jogo imperdível.

Ristar

 

output_kOiAHnA estrelinha agarradora do Sonic Team teve um jogo para Game Gear, mas era bem diferente da versão MD. Qualidade e criatividade são duas palavras que vem à mente quando se fala nesse jogo. É só uma pena que nunca teve continuação.

The Amazing Spider-Man vs. The Kingpin

93868-spider-man-genesis-screenshot-swinging-past-a-dangerous-dogsA versão do MD é diferente das versões para Sega CD e Game Gear/Master System. SvK te deixa até tirar fotos para vender e comprar fluido de teia. É certamente um dos melhores jogos do Homem-Aranha.

Gunstar Heroes
GunstarHeroes1Até teve um port para Game Gear, mas a natureza do jogo faz com que Gunstar Heroes funcione de verdade no hardware do Meguinha, com seu processador veloz. É um dos jogos de tiro mais agitados de que se tem notícia, levando o MD ao limite e apresentando ao mundo o potencial da produtora Treasure, que depois faria outras maravilhas no MD, os exclusivos Alien Soldier, Light crusader e Yu Yu Hakusho Makyo Toitsusen e o semi-exclusivo Dynamite Headdy (saiu também para Game Gear (e no Brasil pra Master System)).

Sonic the Hedgehog

gif Sonic3O representante supremo da Mega Drivicidade, o ouriço supersônico do poder! Ou coisa parecida. O dono do blast processing pode até ter aparecido em outros consoles (Master System, Game Gear, Sega CD, Arcade) da Sega, mas os jogos que carregavam o estilo característico da série todos saíram apenas no Mega Drive, pois as versões nesses outros consoles eram totalmente diferentes em estilo substância. Sonic foi feito para explorar e demonstrar magnanimamente as qualidades técnicas do MD, sem deixar a qualidade da jogabilidade de lado. Foi um dos grandes fatores principais do sucesso do 16-bit e também um dos mais imperdíveis.

Splatterhouse

splatterhouse-3-mega-driveA série começou nos arcades, mas o segundo e o terceiro jogo saíram apenas para MD. Se diferencia da concorrência por seu estilo de porrada mais sangrento e temática de horror.

Shining

603992-shining-force-ii-genesis-screenshot-strategy-in-undergroundShining in the Darkness, Shining Force e Shining Force II são alguns dos maiores RPGs estratégicos de todos os tempos, sempre aparecem em qualquer lista de indicações do gênero (junto ao Shining Force 3 do Saturn). Apesar da exclusividade desses títulos em específico, a experiência Shining Force podia na época ser experimentada também nos Gaiden do Game Gear e no Shining Force CD do Sega CD.

Road Rash

gif RRash2

Emulador x Pista = Emulador wins

O simulador de corridas ilegais da EA pode até ter começado em várias plataformas (Amiga, 3DO), mas Road Rash II e Road Rash 3 são únicamente para o Mega Drive, trazendo todo o expertise da Electronic Arts para o gênero de corrida. Outro exclusivo no mesmo estilo e da mesma empresa é Skitchin’.

Golden Axe

gif GAxe2A série surgiu no Mega com o port do primeiro jogo do arcade, mas o Golden Axe 2 e o 3 vieram direta e exclusivamente para o 16-bits da Sega, trazendo novidades na jogabilidade e gráficos melhores, já que foram feitos para o MD. Além do MD, a única outra maneira de experienciar Golden Axe era nos fliperamas, já que as versões Game Gear e Master System são de outros gêneros.

Phantasy Star

phantasy-star-4_3Do segundo ao quarto jogos da série, todos foram do MD, sendo a série de RPG mais representativa na biblioteca de jogos do videogame. E são bem únicos dentro do gênero que representam, misturando com maestria ficção científica e fantasia, e com uma história contínua que se estende pelos jogos.

 

Thunder Force 4

92891-thunder-force-iii-genesis-screenshot-aaahh-sShmup lançado direta e exclusivamente para o MD.

Joe Montana

Jogo de futebol americano da EA para o MD. Tem ainda o bizarro Mutant League Football da EA (e o Mutant League Hockey, de hockey).

Sports Talk Baseball

Jogo de baseball da Sega.

Fifa Soccer 95

Jogo de futebol da EA.

Herzog Zwei

Jogo de RTS multiplayer.

Illusion

Mickey Mouse - World of Illusion000A Sega pegou uma licença para fazer jogos com os personagens da Disney e criou vários clássicos com ela. Entre eles a série Illusion do Mickey. Castle of Illusion tem uma versão diferente da do Master System no MD e World of Illusion, com o Donald e modo para dois jogadores, é totalmente exclusivo.

 

Vectorman

Vectorman (2)

O simpático robô da Sega teve dois shooter laterais lançados unicamente para o Mega.

Toejam & Earl

toejam e earlNão apenas exclusivo, como muito único, Toejam & Earl, seus alienígenas loucos e aventuras insanas tiveram dois jogos no Mega.

Kid Chameleon

KidChameleonUE.pngClássico jogo de plataforma com gigantesco número de fases e variedade na jogabilidade.

Comix Zone

comix-zoneLançado no fim da vida do console, acabou se tornando um jogo cult, cultuado e desconhecido. Se trata de um excelente beat ‘em up com um conceito muito interessante que, apesar de curto e difícil, é um dos melhores lançados para o pretinho da Sega. Aliás, segundo um produtor, em entrevista à revista Retro Gamer, é difícil demais por que é curto e a Sega demandou que aumentassem a dificuldade pra compensar. E o jogo é curto por que as animações bem feitas ocupam espaço no cartucho e os produtores sabiam que, no fim de vida do console, a Sega não ia querer fazer cartuchos maiores com maior custo.

Chakan

chakanMais um jogo com dificuldade elevada. Baseado na HQ de mesmo nome. Também teve versão Game Gear.

Pulseman

Pulseman_1Lançado pela GameFreaks, a mesma produtora dos jogos principais da franquia Pokémon.

Crusader of Centy

crusader02_thumb.jpgPode não ser um dos jogos mais high profile do console, mas tem todas as melhores qualidades que só os clássicos tem: é inventivo, divertido, com boa jogabilidade, bons gráficos e sonoridade e é também único.

 

Beyond Oasis

beyond-oasisObra de arte do console com sprites enormes e chefes gigantes feitos de múltiplos sprites, é uma mistura totalmente original de beat ‘em up e RPG com temática de arábia.

Quackshot

QuackShotStarringDonaldDuck000.pngClássico licenciado da Sega com o Pato Donald.

Spin-Offs 19 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in LISTAS, Uncategorized.
Tags: , ,
add a comment

ZeroTheKamikazeSquirrel000_thumb.pngZero Kamikaze Squirrel

O primeiro jogo da listinha é uma mistura de spin-off com continuação, mais continuação que produto derivado na verdade. É um jogo que pega um personagem secundário de outro e cria um jogo em volta deste personagem.

Garfield The Lost Levels

Pacote de download disponibilizado pela Sega através do Sega Channel, contendo três fases adicionais para o Garfield Caught in the Act.

sonicspinball000Sonic Spinball

Sonic já tem mesmo muito de jogo de pinball, tanto é que há a fase de pinball no Sonic 2, a Casino Night. Sonic Spinball é um jogo de pinball eletrônico do Sonic feito pela Sega Technical Institute que, assim como jogo abaixo, pega elementos dos cartoons de Sonic. Foi feito como um tapa-buraco, por que a Sega queria um Sonic que ficasse pronto rápido enquanto Sonic 3 não aparecia.

dr-robotnik-mean-bean-machine-mega-drive.jpgDr. Robotnik’s Mean Bean Machine

É uma re-skin de um jogo famoso de puzzle chamado Puyo Puyo, também da Sega. Se trata de algo bem parecido a Tetris, só que aqui com uma roupagem baseada no vilão dos jogos do Sonic.

sonic_eraser000Sonic Eraser

Distribuído através do serviço Sega Game Toshokan, usando o dispositivo de modem para MD. É outro no estilo Tetris, esse com formas geométricas.

Phantasy Star II  Text Adventures

Lançadas usando a rede Sega Meganet, com o dispositivo de modem do Mega Drive, são 8 aventuras em texto  que saíram apenas no Japão; e depois foram lançadas em compilação para Sega CD. Elas se passam depois dos eventos do PSII. Cada uma conta a história de uma personagem, sendo elas Amia, Anne, Huey, Kind, Rudger, Shiika, Yushi e Nei.

278927-menacer-6-game-cartridge-genesis-screenshot-ready-aim-tomatoesToejam & Earl Ready Aim Tomatoes

Não é um jogo propriamente dito, é parte de uma coletânea de seis jogos lançada para a Menacer, um joystick de arma para jogos de tiro no MD, chamada Menacer 6-Game Cartridge. A jogabilidade consiste em, como Toejam e Earl, atirar tomates nos inimigos do originais do jogo Toejam & Earl.

Necessidade do Seis Botões 13 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in GENESISTÓRIAS.
Tags: , , ,
add a comment

O Mega Drive original saiu ainda na era 8-bits, concorrendo diretamente com o NES (ou Nintendinho). Portanto, algumas características dele, entre elas o joystick original, se tornaram rapidamente ultrapassadas quando os novos arcades e o Super Nintendo surgiram. O controle original que vinha com o console tinha apenas três botões de ação, algo que em breve se tornou insuficiente. E então a Sega lançou o excelente joystick com seis botões, que logo se tornou o controle oficial do MD. Mas mesmo que ele seja indubitavelmente melhor ao anterior, em grande parte dos jogos três botões eram suficientes. Então vou listar aqui alguns jogos em que ter três botões a mais faz toda a diferença. E eu pretendo atualizar essa lista, então se algo estiver faltando, me dêem sugestões.

Jogos de luta: Street Fighter 2, Mortal Kombat, Fatal Fury 2, Samurai Shodown, Eternal Champions, Yu Yu Hakusho, WWF, Power Instinct, Weaponlord.

Acho que os jogos de luta foram os que mais se beneficiaram, já que geralmente os arcades (fliperamas) não tinham apenas três botões. Aliás, Street Fighter tem nos arcades uma disposição de botões igual à do joystick do MD. Street Fighter 2 inclusive é muito prejudicado por se jogar com um controle de apenas três botões, por que se torna necessário apertar start para alternar entre socos e chutes.

Ranger X – Botões ajudam a controlar o módulo robótico que acompanha o personagem do jogador.

Comix Zone – Botões X, Y e Z servem para se utilizar os itens que ficam guardados nas caixas no topo da tela.

Beyond Oasis – Fácil acesso aos menus.

Great Circus Mystery – Alternar facilmente entre as roupas com habilidades especiais.

Pitfall – Uso fácil dos diferentes itens.

Toejam & Earl – Panic on Funkotron

Lost Vikings – Teclas usadas para trocar de viking.

Zombies Ate My Neighbors – Mudar armas e itens especiais.

Technoclash – Uso de poderes especiais que, de outro modo, seriam feitos com combinação de teclas.

True Lies – Mudar de arma sem necessidade de pausar o jogo.

Urban Strike – Alguns comandos adicionais.

Outros jogos que usam os botões extras para outras ações são: Spiderman Maximum Carnage & Separation AnxietyStreets of Rage 3, Contra Hard Corps, Judge Dredd, Mega Turrican, a maioria dos jogos de esporte, Street Racer Boogerman.

Puzzle Platformers 12 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in LISTAS.
Tags: , , ,
add a comment

Esse é um gênero de jogo bem específico, pois tem características de dois outros gêneros: plataformas e puzzles (quebra-cabeças). Claro que uns tem mais de um do que de outro, e uns tem mais ligação entre os dois elementos do que outros. Mas o que mais diferencia um jogo desses é que a travessia é um puzzle, descobrir o que se deve fazer para prosseguir. Os platformers cinematográficos (Flashback, Out of this World, etc), por exemplo, tem um sistema de pulos muito mais complexo do que platformers normais, e você tem que calcular direitinho os saltos, tomar distância, é mais minucioso por que há pensamento na movimentação.

gods-mega-driveGods
Eu não sei muito o que dizer desse jogo, exceto que não gostei dele. É muito difícil, com inimigos que aparecem do nada (por que são baseados em gatilhos, suas ações como jogador “ativam” os inimigos e eles aparecem (do nada)). E a jogabilidade também é travada. Ele tem platforming, mas é mais de puzzle, com alavancas e coisas assim para se interagir e gerenciar os quatro espaços para itens que se tem no inventário. Ele foi aclamado pela inteligência artificial dos inimigos.


lemmings-2-mega-drive-1Lemmings 1
& 2
O objetivo nesses jogos é guiar um grupo de lêmingues antropomórficos de cabelos verdes em robes azuis através de obstáculos até a saída da fase. Para isso, se designa a cada lêmingue uma habilidade única. Além disso, cada fase tem um tempo-limite para ser finalizada. O segundo jogo, não tão popular quanto o primeiro, tem muito mais habilidades disponíveis. Ambos os jogos tem um modo para 2 jogadores.

the-lost-vikings-mega-driveLost Vikings
Puzzles para até dois jogadores com o tema de vikings. Controla-se três vikings com habilidades diferentes com três pontos de vida cada.O objetivo é que atravessar vários locais diferentes tentando levar os vikings de volta para a casa deles. Apenas na versão Mega Drive há fases a mais e modo para 3 jogadores usando multitap.

flashback-the-quest-for-identity-mega-drive.gifFlashback -The Quest for Identity
Flashback é incrível, tem perfeição em estabelecer um clima para  a aventura, e é sinceramente um dos melhores jogos de todos os tempos. A francesa Delphine Software está de parabéns. Ele usa cenários desenhados à mão e personagens rotoscopeados (com técnica desenvolvida independentemente de Prince of Persia, o progenitor da rotoscopia). E segundo o criador (Paul Cuisset) a plataforma principal do jogo é o Mega Drive e, também, a melhor versão.

landstalker-mega-driveLandstalker -The Treasures of King Nole
Tem grandes doses de platforming e puzzles, mas mais separados um do outro. O platforming é desafiador e é uma grande parte do jogo, e ainda é piorado pelo jogo ser isométrico e calcular os saltos se torna mais difícil. Ainda assim esses problemas se tornam pequenos perto da qualidade da confecção do jogo.

out-of-this-world-mega-driveOut of this World/Another World
O predecessor de Flashback, é um pouco mais artístico e minimalista, menos “popular”, tem uma cadência mais lenta. Foi lançado pela mesma Delphine Software do Flashback. A história é sobre um cara que acaba indo parar em um mundo alienígena perigoso.

 

bugs-bunny-in-double-trouble-mega-driveBugs Bunny in Double Trouble
Esse é pré-renderizado, com os personagens da Warner Bros, o principal deles sendo o Pernalonga. Baseado em vários episódios clássicos do Pernalonga (das séries Looney Tunes e Merrie Melodies), como Caçada ao Coelho, O Coelho Toureiro, Cavaleiro Pernalonga, Pernalonga em Marte, Pernalonga Enfeitiçado, Experiências de um Coelho, Pernalonga e o Marciano e Contatos Imediatos.

the-humans-mega-driveThe Humans
Bastante parecido a Lemmings, nesse o objetivo é levar pelo menos um dos humanos controlados pelo jogador ao fim da fase. Para isso o jogador tem que usar a habilidade dos personagens de fazerem uma escada humana. E as fases também possuem limite de tempo. Um contra do port para Mega Drive é que é necessário escolher entre efeitos sonoros ou música, não sendo possível os dois simultaneamente.

puggsy-mega-drive.gifPuggsy
Esse é baseado em física, comportamento de objetos e na posição das mãos do alienígena. Ele caiu em um planeta e teve sua nave roubada pelos caramujos que vivem nele. O jogo usa um complexo sistema de física para os objetos que era incomum na época.

 

prince-of-persia-mega-drive.gif

Prince of Persia
Usou uma técnica chamada rotoscopia, semelhante a uma mistura primitiva de captura de movimentos com pintura. Provavelmente foi o primeiro platformer cinematográfico. Com um tempo para completude das fases, há que se desviar de armadilhas, dar saltos precisos e enfrentar inimigos usando as habilidades atléticas do príncipe que nomeia o título.

bubba-n-stix-mega-drive.gifBubba ‘n Stix
O fator puzzle do jogo vem do Stix, o bastão usado pelo personagem principal Bubba. Stix pode ser utilizado de várias maneiras para se avançar nas fases.

Bubble and Squeak Fantastic Dizzy
Uns mais infantis no gênero.

 

Fontes: MobyGames;
Revista Retro Gamer número 118.

Evolução – Aero the Acro-Bat (& Zero) 11 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in EVOLUÇÃO.
Tags: , , , , , , ,
add a comment

aero-the-acro-bat-mega-driveAero the Acro-Bat -> Pode parecer que é só mais um mascote lançado na época para tentar ter o mesmo sucesso que Mario e Sonic na época. A capacidade da Sega de criar um mascote capaz de fazer frente ao Mario deu esperanças a várias empresas de conseguirem o mesmo feito. A maioria delas, até onde posso ver, pegava mais inspiração do Sonic. Eu acredito que Mario seja um platformer de estilo básico, não que isso seja ruim, ele foi o criador da coisa toda. Por ele ser o primeiro, pode se safar de não ter um diferencial. E é nisso que as outras empresas que criam mascotes imitam o Sonic, tentar ser diferente, único, original, mas tão bom quanto. Mais do que isso, eram os anos 90, nos gibis os personagens todos tinham um zilhão de pochetes e armas dependuradas pelo corpo, muitas espadas nas costas, músculos gigantes impossíveis para um ser humano normal, e além disso tapa-olhos e cintos e cabelos até o chão e cores berrantes e colantes, enfim deu pra entender. E as mulheres tinham curvas que impediam a existência de órgãos internos. Era a era de Rob Liefeld. E isso era assim em todos os lugares, até mesmo nas obras mais mainstream como filmes. Tudo era exagerado, dark, edgy, cool. Então os jogos pegavam carona nisso. Sonic mesmo é um que faz isso, e talvez ele tenha sido o primeiro. Pelo menos o primeiro mascote, já que os mascotes eram considerados algo mais infantil, basta olhar os anteriores Mario e Alex Kidd para ver, e mesmo outros como Psycho-Fox e Kirby. Essa introdução enorme é para explicar o ambiente onde Aero surgiu. A Iguana Entertainment obviamente queria criar o mascote próprio e fazer rios de dinheiro. Então ela inventou o Aero, um morcego circense. Estava na moda animais antropomórficos (com características de humanos como falar p.ex.), então ela escolheu um animal, o morcego, e criou o seu jogo em volta dele. As asas de morcego do personagem o permite fazer acrobacias, que foram incrementadas com a desculpa de ele ser um artista de circo. E ele está um pouco para o lado de ser um estereótipo de filme de ação (exceto que em formato de animal). Nada é muito original, mas antes uma miscelânea de elementos vistos em outros lugares nas mídias da época. O jogo pega influências de cartoons, animes, e gibis de super-herói. Acontece que a Iguana era uma empresa competente, sabia como programar um jogo e era esforçada. Mais do que isso, ela sabia programar decentemente para ambas as plataformas principais (Mega e Super Nintendo). Onde em outros platformers genéricos a jogabilidade seria travada ou escorregadia, estranha e difícil, nos jogos da Iguana, por mais genéricos que sejam, a jogabilidade funciona muito bem. E ela também tenta dar algum diferencial às suas obras. Nesse primeiro Aero, por exemplo, você não passa de fase simplesmente indo da esquerda para a direita da tela, é preciso realizar uma missão diferente em cada fase. É um grande diferencial, que aproxima o jogo de um collect-a-thon como Mario 64 e Banjo-Kazooie por exemplo. Infelizmente nem tudo é coisa boa nesse primeiro jogo. A tentativa de criar algo diferente e único também na jogabilidade acabou não dando certo. Quando você pressiona pulo com o Aero no ar, o morcego irá dar uma mergulhada na direção em que você estiver apontando. O problema é que é um método muito complicado de ataque e que facilita muito erros bobos. Ainda assim eu o acho um jogo indicado.


aero-the-acro-bat-2-mega-driveAero the Acro-Bat 2
-> Mas a Iguana não se deu por satisfeita com um jogo e tentou de novo. Dessa vez ela foi um pouco mais convencional e fez as fases totalmente lineares e não mais baseadas em missões. Os gráficos também deram uma melhorada. O design de fases é um passo atrás, pois não era um erro no jogo anterior. A jogabilidade, entretanto, deu uma boa melhorada, com os saltos muito mais fáceis de manusear. E, melhor ainda, não perdeu o diferencial por isso, pois Aero continua tendo um diagonal que é diferente de todos os outros mascotes. O jogo é bem simpático e, apesar de
ser mais genérico ainda do que o primeiro, é melhor do que ele por causa das melhorias na jogabilidade. Curiosamente, esse segundo jogo é dedicado a Ayrton Senna, o corredor de fórmula 1, que havia morrido no ano de lançamento do jogo.

zero-the-kamikaze-squirrel-mega-driveZero the Kamikaze Squirrel -> E ali está uma bandana, item obrigatório nos anos 90! E artes marciais. Derivado de Aero com um dos vilões do jogo, o anti-herói Zero (duvido a palavra kamikaze ser aceita em um produto para crianças hoje em dia). Não posso deixar de pensar que o jogo é no geral mais genérico do que os Aero e tem menos qualidade que a série principal. Os gráficos, entretanto, estão mais bonitos. A maior novidade nesse jogo está nos movimentos do esquilo-título do jogo. O Zero pode cair no chão (igual ao Aero (e ao vindouro Crash Bandicoot)) e a queda dele pode se tornar um rasante, ele pode dar um pulo duplo rodopiante que serve de ataque (igual ao Sonic), pode lançar shurikens e dar alguns golpes marciais e tudo funciona muito bem. Os grandes destaques são o pulo giratório, que pode fazer uma parábola no ar e, e isso é bem difícil de explicar, incrementa o platforming presente no jogo; e o rasante, que permite ao Zero quase voar (e isso é ainda mais difícil de explicar). Há, também, veículos em certas partes do jogo que Zero controla. Zero é, ainda, mais maduro e tem classificação indicativa maior do que os jogos da série Aero. O polimento característico da Iguana se encontra presente, assim como o ar de já-vi-isso-ou-algo-parecido-em-algum-lugar-antes. Eu tenho a impressão de que a softhouse estava tentando realmente tornar Aero em uma série duradoura e talvez até um produto multimídia, trabalhando não só a jogabilidade, mas uma história no estilo de um cartoon. É perceptível que ela não poupa textos, as cenas são longas e dão mais contexto aos jogos do que a maioria dos platformers que se contentavam com história no manual de instruções/intro curta. Eu o acho um jogo digno e válido de ser jogado, esses jogos são alguns dos melhores entre os jogos medianos do MD, se é que isso faz sentido.

Evolução – Taz 10 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in DUALIDADE, EVOLUÇÃO.
Tags: , , , , , ,
add a comment

 

taz-mania-mega-drive-morte-subita

Taz-Mania é o primeiro jogo do Taz da Sega e, sinceramente, um dos piores jogos licenciados que vi da Sega senão o pior. Ele tem qualidades atenuantes, mas está muito abaixo do esperado. Talvez por que a versão MD foi feita por  uma empresa chamada Recreational Brainware e a do Master System que foi feita pela Sega. Primeiro eu vou falar das qualidades atenuantes: o design das fases é levemente interessante, usando mais da verticalidade do que é comum em platformers genéricos, você se move para todos os lados com naturalidade.Outra coisa boa é que o jogo é bem cartunesco, com as caras e bocas do Taz, e fiel à personalidade do marsupial. Agora os (muitos) pontos fracos. Para começar a sonoridade é bem irritante às vezes. Os pulos são flutuantes e imprevisíveis e escorregadios. Há muitas mortes súbitas como a da bomba escondida nas imagens acima, envolvendo nada além de tentativa-e-erro, mas não há vidas suficientes para essa abordagem. Está certo que há uma barra de vida, portanto a morte não é tão súbita assim, mas qualquer dano tira muito da barra. O jogo também é um pouco repetitivo.

taz-in-escape-from-mars-mega-driveTaz in Escape from Mars já foi feito por outra empresa (Head Games, a mesma de X-Men 2 Clone Wars) e é bem melhor, mesmo usando o mesmo esquema de jogabilidade do Mania. Para começar, o uso da licença é muito melhor, já na abertura se nota um cuidado maior até mesmo com a história, que era genérica no primeiro, e temos o uso das empresas ACME e dos marcianos dos desenhos Looney-Tunes. Os gráficos já eram bonitos no primeiro jogo e ficaram ainda mais bonitos agora. Há, também, um maior uso das habilidades do Taz que dão personalidade ao jogo, a trilha sonora deixou de ser irritante, o jogo é menos repetitivo e, o mais importante, os pulos são mais precisos, não perfeitos, mas definitivamente bons o suficiente. Foi também adicionada uma função aos direcionais pra cima e pra baixo, que move a câmera pra cima ou pra baixo e, portanto, ajuda a evitar pulos cegos. Eu acredito, inclusive, que muita gente pode acabar tornando jogos mais difíceis para si mesmas ao não saber desse tipo de detalhes, que estão no manual de instruções. Portanto, o jogo é melhor em todos os quesitos. Melhora o que estava ruim sem abandonar o que estava certo. O jogo, por algum motivo, me lembra um jogo de Super Nintendo, o estilo dele me lembra. Eu acho que o vale a pena, tem algo único nele. A Sega com a licença da Warner pode não ser tão boa quanto com a da Disney, mas pelo menos esse Taz in Escape from Mars funcionou bem.

Jogos Isométricos 9 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in LISTAS.
Tags: ,
add a comment

Jogos isométricos são aqueles em visão isométrica. E depois de começar minha postagem com essa bela maneira de dizer sem explicar nada, vou tentar explicar o que é isometria, embora nem eu entenda direito. Nos games, perspectiva isométrica significa a câmera posicionada em um ângulo de um cubo, é parecido com uma visão de cima, mas é diferente e, quando você vê uma imagem é bastante reconhecível. A aparência é de se estar olhando para dentro de uma caixa. Inclusive nas bordas fora dessa caixa não há nada, é tudo preto. É, também, chamado de falso 3D. Eu queria dizer que não vou falar de todos os jogos isométricos, só dos mais relevantes. É agora que eu começo a lista de forma brusca como já me habituei a fazer.

Landstalker
Cheio de plataformas para se pular, não é o jogo ideal para ser isométrico, por que é um pouco difícil calcular os saltos. E há muitos saltos. Pelo menos a tecla direcional do joystick do MD facilita o movimento nesse tipo de jogo. Landstalker é um jogo no estilo Zelda mas com uma identidade própria. Ele é um pouco mais maduro.landstalkerEu acho legal mencionar que o time que fez o jogo (a Climax Entertainment) é excelente, alguns deles saíram da Climax, formaram a Matrix e lançaram para o PSX o Alundra, sucessor espiritual do LandStalker.

Light Crusader
Do time da Treasure, vem outro jogo ao estilo Zelda que é isométrico. Os gráficos não são tão bonitos quanto a Treasure costuma fazer, mas são bonitos e há algumas coisas impressionantes.
light-crusader

Cool Spot 2 Spot Goes to Hollywood
Continuação do jogo do mascote da marca de refrigerantes 7-Up. Ele é uma bola vermelha com óculos escuros e pernas e braços. E essa continuação, que tem a temática de filmes, é exclusiva do MD.
Spot_Goes_to_Hollywood_GEN_ScreenShot3
Eu sou da opinião que ter se tornado isométrico fez com que o mascote tivesse um diferencial, e o segundo jogo tem muito mais personalidade que o primeiro.

Snake Rattle ‘n Roll
Um simpático puzzler da Rare.
snake-rattle-n-roll

Rock ‘n Roll Racing
Famoso jogo de corridas isométricas e combate com trilha sonora de músicas famosas rock. A versão MD tem pistas a mais.
95595-rock-n-roll-racing-genesis-screenshot-starting-s
Um dos pontos fracos da versão MD é que as músicas são cortadas quando o narrador fala. Mas sinceramente não achei que ficou tão ruim assim, ficou parecendo quando está passando algum jogo na TV e o som de fundo é diminuído pro narrador comentar.

Sonic 3D Blast
Jogo do Sonic com esse tipo de visão e gráficos pré-renderizados. Não chega perto dos jogos principais do ouriço e serve só de curiosidade.
sonic-3d-blast
Apesar disso até que tem boa jogabilidade.

Viewpoint
Já esse é um shmup – um jogo de navinha portado do Neo Geo exclusivamente para MD.
291436-viewpoint-genesis-screenshot-slinky-like-enemiess

Pac-Mania
Jogo do Pac-Man, achei que a câmera fitou muito bem com o estilo de jogo do personagem.
Pac-Mania (2)
Lembra jogos mais avançados do Pac-Man, como o Ms Pac Man Maze Madness do PSX.

The Immortal
Jogo mais maduro com muita violência. Nele você encarna um mago perdido em um perigoso labirinto cheio de armadilhas, inimigos e puzzles.
the-immortal-mega-drive.gif

Populous 1 & 2
Jogo de construção de mundo, não sei como caracterizar. Acho que é um jogo de simulação em que você encarna o papel de um deus com o objetivo de guiar o seu povo. O segundo jogo expande bastante o que foi apresentado no primeiro.
populous-ii-mega-drive.png
O jogo foi criado pelo famoso designer Peter Molyneux.

Skeleton Krew
Esse é de tiro.
140134-skeleton-krew-genesis-screenshot-game-starts
A trilha sonora é do Nathan MacCree, o mesmo de Tomb Raider.

Buck Rogers Countdown to Doomsday
O jogo se passa no universo Buck Rogers XXVC, usado em RPGs, livros, quadrinhos, TV, tabuleiros… O gênero é difícil de classificar, mas é considerado um RPG. E sinceramente não gostei dele, mas ele parece ser bem recebido por aí.
566909-buck-rogers-countdown-to-doomsday-genesis-screenshot-entering.png

RC Pro AM
O jogo de corrida de carrinhos de controle remoto lembra bastante o muito mais famoso Rock ‘n Roll Racing. É bacana também.
336772-r-c-pro-am-genesis-screenshot-a-photo-finishs

Super Skidmarks
Aparentemente era moda fazer jogos isométricos de corrida. E eu particularmente acho que é o gênero que mais dava certo com o formato antes da possibilidade de girar a câmera que jogos isométricos mais atuais apresentam.
214023-super-skidmarks-genesis-screenshot-a-starting-grid-on-rally

Final Zone
Outro shooter com visão isométrica. Nesse você dirige um mecha (um robô gigante).
final-zone-mega-drive

Paperboy 1 2
Os jogos de carteiro. Nada mais a ser dito.
paperboy-mega-drive

Arcus Odyssey
Um RPG de ação com modo multiplayer.
arcus

NBA Live
Série de jogos de basquete que usa essa visão.
nba-live-97-mega-drive

Syndicate
Esse é de tática em tempo real (RTT). A jogabilidade consiste em ordenar times de robôs para realizar tarefas, enquanto gerencia pesquisa e desenvolvimento de armas e melhorias para os robôs.
syndicate-mega-drive

Haunting staring Polterguy
Esse jogo tem uma jogabilidade bem única. Joga-se como um fantasma e o objetivo é assustar a família para fora da casa.
haunting-staring-polterguy-mega-drive

Os Maiores Cartuchos do MD 8 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in GENESISTÓRIAS, INUTILIDADES, LISTAS.
Tags: , , ,
add a comment

A título de curiosidade, vou estar listando os maiores jogos do MD. Só os mais maiores mesmo, por que senão a lista fica muito grande. São os jogos que tem mais conteúdo enfiado dentro do cartucho, mas não necessariamente os melhores, inclusive alguns são terríveis. E vou comentar alguns que eu achar que tenho algo a dizer. Mas não é a quantidade que faz um jogo bom. Inclusive é notável a ausência de qualquer Sonic na lista.


40-meg-super-street-fighter-2Super Street Fighter 2 The New Challengers
40 Megabits
-É impossível dizer que não houve esforço por parte da Capcom em portar esse jogo para o MD. Quanto maior o tamanho do cartucho, maior o custo do mesmo, o que significa menos lucro. E mesmo assim a Capcom fez esse cart gigante. Talvez também pra poder imprimir a quantidade na capa, como muitos faziam na época, como forma de marketing. Eu acredito que grande parte desse conteúdo são os áudios, já que os arquivos de áudio do MD tendem a tomar tamanhos maiores do que de videogames concorrentes. E SSF2 tem vozes surpreendemente boas, especialmente se comparadas às da versão anterior, Special Champion Edition.

Os jogos a seguir tem 32 Mbits:
Beggar Prince
-Jogo que até muito pouco tempo atrás era exclusivo de Taiwan, até ser traduzido pelo grupo Super Fighter Team para inglês. Trata-se de um RPG.
College Slam
Duke Nukem 3D
-Port do FPS da 3D Realms, que de maneira nenhuma devia rodar no MD, e não roda satisfatoriamente mas é impressionante mesmo assim. Feito pela nossa brasileira Tec Toy.
Frank Thomas Big Hurt Baseball
Jurassic Park Lost World
Mortal Kombat 3
NFL Quarterback Club 96
Pocahontas
Revolution X
Saturday Night Slam Masters
Toughman Contest
Ultimate Mortal Kombat 3
Toy Story
Triple Play 96/Gold
Virtua Fighter 2
WWF Wrestlemania
X-Perts
-Spin-off de Eternal Champions, é um beat ‘em up e, a despeito do tamanho, é uma porcaria.

pier-solar-mode-7Pier Solar and the Great Architects64 Mbits
-Jogo atual de RPG feito inteiramente do zero e lançado para o MD em formato de cartucho pela empresa WaterMelon. É o maior cart do MD, inclusive usa efeitos extremamente similares ao mode 7. E também pode-se jogar ouvindo áudio de CD usando um Sega CD.

Fontes: Mega Drive .Net

Evolução – Golden Axe 7 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in EVOLUÇÃO.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

golden-axe-mega-drive

GOLDEN AXE
A série começou no arcade com esse jogo. Em um mundo medieval, um trio de combatentes sai em uma jornada para salvar sua terra, Yuria, de um tirano chamado Death Adder. Essa premissa simples deu origem a uma das séries mais celebradas dos games em sua época. O jogo é uma mistura de medievalismo com fantasia que tem um clima bem único. Nesse primeiro jogo a trilha sonora e a arte são fenomenais, as locações e os personagens são marcantes, e a jogabilidade não deixa a desejar. É bem divertido também. O sistema de combate é interessante, é simples mas o jogo não é longo o suficiente para se tornar repetitivo. É um hack ‘n slash então não é um jogo de muita profundidade, o estilo é bem arcade, até por causa da época em que foi lançado. Mas diverte muito.

golden-axe-ii

GOLDEN AXE II
Na opinião deste que vos fala, é o melhor dos 3 no MD. Achei a inteligência artificial dos inimigos bem melhor. O jogo é menos icônico artisticamente do que o primeiro, mas não muito, e os gráficos estão melhores. Claro, o jogo foi feito diretamente para o MD, não foi um port (o arcade ganhou uma continuação única também). O sistema de magias também foi melhorado, agora é possível escolher o nível de magia que se quer lançar, através do tempo que se mantém segurada a tecla de magia (A). É uma continuação que vale muito a pena, apesar de muitos a considerarem excessivamente parecida com o primeiro jogo, quase uma expansão do mesmo.

goldaxe3001

GOLDEN AXE III
O maior avanço desse terceiro jogo é que em dados momentos há encruzilhadas em que você pode escolher entre dois caminhos por qual vai continuar, o que dá fator replay ao jogo. Há também, agora, técnicas de dupla e pode-se inclusive usar as barras de magia dos dois jogadores em uma magia só. Há também agora um comando de bloqueio (defesa) e uma técnica exclusiva de cada personagem. Mas em compensação o sistema de magias voltou a ser como no primeiro jogo. Pelo menos a música continua boa, diferentemente da música do terceiro Streets of Rage. A música e a arte estão tão bons quanto jamais estiveram. O mundo do jogo tem mais fantasia do que antes, e a arte talvez seja um pouco menos marcante, mas na minha opinião o jogo é mais único do que os outros Golden Axe quando comparado a outros jogos de porradaria medievais. Só achei as montarias muito pouco inspiradas, não tem o carisma das montarias dos dois jogos anteriores. Os personagens também são todos novos, e eu senti falta dos já clássicos mas também gostei dos novos. Outra novidade é a presença de reféns nas fases e vidas extras podem ser ganhas resgatando certas quantidades deles. GA3 não foi lançado fora do Japão para o MD.

O Mega nos Outros Sistemas Sega 6 de setembro de 2016

Posted by bluepasj in LISTAS.
Tags: , , , ,
add a comment

Muitas franquias deram seus primeiros passos (e frequentemente único passo) no Meguinha. A lista é enorme. Vectorman, Sonic, Streets of Rage, Gunstar Heroes, Shining Force, Road Rash, Ecco, Oasis, Toejam & Earl, Illusion, Kid Chameleon, Ristar, Comix Zone… e esses são só alguns dos mais famosos. Nesse post vou estar falando de c̶o̶m̶o̶ ̶e̶u̶ ̶a̶c̶a̶b̶e̶i̶ ̶d̶e̶ ̶u̶s̶a̶r̶ ̶o̶ ̶t̶e̶m̶i̶d̶o̶ ̶g̶e̶r̶ú̶n̶d̶i̶o̶ ̶e̶ jogos das franquias famosas do Mega que, por terem sido lançados em outras plataformas, talvez sejam desconhecidos, e para quem gosta muito de alguma delas é bom conhecer, ou talvez queira conhecer só por curiosidade. De quebra, vou mencionar onde surgiram algumas séries que tiveram sua continuação no Mega D. Vou me abster de mencionar jogos que tem o mesmo nome, por mais que, por exemplo, o Sonic the Hedgehog 1 e 2 e o Sonic Blast sejam jogos totalmente diferentes em suas versões Master System/Game Gear.

Ax Battler – A Legend of Golden Axe (Game Gear)

Ax BattlerNesse derivado de Golden Axe para o portátil da Sega, você controla Ax Battler, o bárbaro do primeiro jogo. O jogo se divide em três partes: exploração com visão aérea, exploração de cidades com lojas e conversas com NPCs e batalhas quando se encontra um inimigo e o jogo se torna um beat ‘em up de visão lateral. Vasos de magia coletados podem ser usados em ataques mágicos ou como moeda nas cidades. Saves são feitos através de sistema de senhas (passwords). O jogo foi relativamente bem recebido pela crítica, teve críticas principalmente por ter pouco a ver com os jogos principais da saga.

Golden Axe Warrior000Golden Axe Warrior (Master System, GG)

Outro spin-off, é basicamente um clone de Zelda do NES com a temática de Golden Axe. Mas mais avançado. É um bom jogo que se passa no mesmo universo medieval dos jogos principais da série. Inclusive os personagens originais fazem cameos nesse jogo. A recepção do jogo pela crítica foi boa.

652966-golden-axe-the-duel-arcade-screenshot-hard-hitGolden Axe – The Duel (Arc)

The Duel é um jogo de luta tipo Street Fighter. E que também tem um efeito de zoom, que é comum aos jogos de luta da SNK. Os gráficos dele são lindos e o jogo até é bom, mas não muito. Ele se passa muitos anos depois da guerra com Death Adder e conta sobre uma guerreiros batalhando para obter o poderoso machado dourado título do jogo. Como se passa muitos anos depois, nenhum dos personagens dos jogos do Mega Drive aparecem aqui, mas pelo menos os descendentes do Gilius e da Tyris estão presentes. E o Death Adder. Você agora pode jogar com o temível vilão. O toque de originalidade do jogo, que não é lá muita coisa, é que anões às vezes aparecem no campo de batalha e atingi-los faz eles deixarem cair vasos de magia que aumentam seu medidor de ataques especiais.

Sonic Chaos (MS)Sonic Chaos (UE) [!]001

É um jogo exclusivo excelente do Sonic; embora o Sonic no Master System seja bem diferente do que ele é no MD, não é pior, só é diferente. Aqui pode-se jogar com o Sonic e o Tails. O jogo tem várias ideias interessantes e alguns dos melhores gráficos do MS.

golden axe revenge of death adderGolden Axe – The Revenge of Death Adder (Arcade)

Enquanto o Mega Drive ganhou uma continuação que era só sua para Golden Axe, os arcades também ganharam uma continuação diferente. E esse é, talvez, o melhor Golden Axe de todos. Os personagens são novatos, e não os já clássicos (apesar do personagem principal lembrar bastante o Ax Battler). Permitia até quatro jogadores simultâneos. Aqui há caminhos alternativos, algo que também viria a ser empregado no vindouro Golden Axe 3.

91048-the-cyber-shinobi-sega-master-system-screenshot-using-an-elevatorCyber Shinobi (MS)

Um jogo futurista do Shinobi  que tem certos elementos de beat ‘em up e em que você novamente controla Joe Musashi. Em algumas regiões do mundo ele não foi lançado.

Knuckles Chaotix (2)Knuckles Chaotix (32X)

Jogo do Knuckles cujo conceito é igual ao de Sonic Crackers, um jogo cancelado em que Sonic e Tails seriam jogáveis, unidos por anéis magnéticos. Vários personagens novos  aparecem aqui, e você como Knuckles se une a eles através dos tais anéis, cujo comportamento lembra um elástico prendendo os dois. A jogabilidade é baseada nesse elemento. P.S.: Os gráficos são muito bonitos.

sonic_cdSonic CD (Sega CD)

Nesse jogo do Sonic as fases tem viagens temporais. Funciona assim: quando você passa correndo por certas placas escrito past (passado) ou future (futuro), você viaja para uma versão passada ou futura da fase em que está. O jogo encoraja o jogador a transformar o futuro ruim das fases em um futuro bom. Sonic CD foi feito ao mesmo tempo do 2º jogo da série e tem muitas semelhanças com o 1º jogo do ouriço. Ele também tem duas trilhas sonoras distintas, a japonesa e a americana. O jogo é bom, mas é um dos piores entre os jogos do azulão, principalmente por causa do layout confuso e irritante das fases (o level design).

412995-sonic-drift-2-game-gear-screenshot-emerald-hill-1Sonic Drift 1 & 2 (Game Gear)

Jogos de kart do Sonic (estilo Mario Kart). Talvez a Sega tenha quisto evitar um excesso de comparações que viria com ter esses jogos no MD, onde a fama de cópia seria bem maior. O 1º foi lançado só no Japão. Achei a jogabilidade dele fraca. A melhora do 1º para o 2º foi considerável.

SegaSonic The Hedgehog (Japan) (2)SegaSonic the Hedgehog (Arc)

Um jogo com visão isométrica de pura correria. É uma curiosidade bacana. Permitia até três jogadores e usava como método de controle uma ‘bola’.

sonic triple troubleSonic Triple Trouble (GG)

É um jogo legal que lembra o Sonic Chaos do Master System. Os Sonic anteriores do Game Gear são bem mais simples. Esse se equipara aos Sonics do MD. Aqui, você pode escolher entre jogar com o Sonic ou o Tails. Uma pena que o Sonic não se dá muito bem com as capacidades limitadas do Game Gear e o jogo sofre por isso.

339455-tails-skypatrol-game-gear-screenshot-avoiding-spiky-enemyTails Skypatrol (GG)

É uma curiosidade, e quem quer algo (bem) diferente pode gostar, mas como jogo achei abaixo da média. Nesse prequel controla-se Tails enquanto ele voa e usa um anel magnético que se prende a várias coisas e que também é usado como projétil.

Tails Adventure (GG)

tailsadventures(ue)000Jogo de aventura muito bacana que finalmente dá valor ao Tails. É um jogo do Tails, portanto é diferente do habitual nos jogos do Sonic. É um puzzle platformer, e requer que você, por exemplo, encontre objetos nas fases. Tails também controla um pequeno robô nesse jogo, o Remote Robot.

413028-sonic-labyrinth-game-gear-screenshot-gameplay-in-progressSonic Labyrinth (GG)

Bastante ruim, tem visão isométrica assim como Sonic Blast. Sonic não pula nesse jogo (pois suas botas foram trocadas (!?)), só pode usar o spin dash e há um tempo-limite nas fases.

655228-shinobi-arcade-screenshot-throw-shuriken-to-kill-enemiesShinobi (Arc)

Primeiro jogo da série Shinobi, com o ninja dos tempos modernos Musashi, que depois foi portado para, entre outros, o Master System. Shurikens, ninjutsus e o arsenal famoso do ninja estão presentes. Diferentemente dos jogos do MD, aqui se resgata reféns pelos cenários.

444783-shinobi-game-gear-screenshot-pink-has-this-nice-feature-usingShinobi (GG)

Levemente baseado em Revenge of Shinobi, com a adição de trocas entre ninjas com habilidades diferentes que tem que ser alternados para se completar o jogo.

ggshinobi(e)[!]000

Shinobi II The Silent Fury (GG)

Um dos melhores jogos do Game Gear.  Ninjas com habilidades diferentes, assim como no primeiro Shinobi do GG, também fazem parte da jogabilidade deste. E é bem melhor do que o primeiro jogo da duologia.

37244-alex-kidd-in-miracle-world-sega-master-system-screenshot-theAlex Kidd in Miracle World (MS)

A origem do mascote da Sega anterior ao Sonic. O jogo vinha embutido, salvo, dentro do próprio Master System II. Muitos ainda o consideram o melhor jogo do moleque. O jogo se diferencia de outros platformers por que Alex pode comprar coisas (como motocicletas e helicópteros) e ao final da maioria das fases ele participa de uma batalha de pedra-papel-tesoura. Como curiosidade,  o jogo não tem bateria de save nem password, mas permite que você continue do último estágio onde Alex morreu com três vidas, com o custo de 400 Baums (a moeda do jogo). Para isso basta segurar para cima e o botão 2 na tela de game over.

658555-alex-kidd-the-lost-stars-arcade-screenshot-you-can-now-shootAlex Kidd The Lost Stars (Arc)

Jogo meio sem graça do Alex em que você o controla e um segundo jogador pode jogar com uma personagem chamada Stella. Teve um port para o Master System.


Alex_Kidd_BMX_Trial_Master_System_ScreenshotAlex Kidd BMX Trial
(MS)

Lançado apenas no Japão, é um jogo de corrida de bicicleta com obstáculos.

37493-alex-kidd-high-tech-world-sega-master-system-screenshot-helpAlex Kidd in High Tech World (MS)

Não é um jogo propriamente dito do Alex Kidd, mas sim uma versão modificada do japonês Anmitsu Hime, que é baseado no mangá de mesmo nome. Há dois tipos de fases, as fases normais de platformers e fases de puzzles com pessoas para conversar. Por ser apenas um remodelamento de um outro jogo, há várias inconsistências entre ele e os outros jogos, inclusive a aparição do pai do Alex, que canonicamente está sumido até reaparecer no Alex Kidd in the Enchanted Castle do MD.

38409-alex-kidd-in-shinobi-world-sega-master-system-screenshot-alexAlex Kidd in Shinobi World (MS)

O último jogo do mascote no Master System foi lançado apenas fora do Japão, o que é estranho considerando que a Sega, produtora do jogo, é japonesa. Temos aqui um jogo que é uma verdadeira caricatura da série Shinobi, inclusive tendo mais em comum com a série ninja do que com sua própria saga. O jogo foi aclamado pela crítica especializada.


landofillusion000Land of Illusion
(MS, GG)

Parte da série de jogos Illusion, da Sega com o Mickey, é um dos melhores jogos do camundongo. A jogabilidade é surpreendente suave para um jogo 8-bits. Ele se passa entre Castle of Illusion e World of Illusion, mas sem conexão com ambos.

legendofillusion000Legend of Illusion (GG, MS)

Outro jogo excelente da série Illusion. Encantador. A versão Master System do jogo foi lançada exclusivamente no Brasil pela Tec Toy. Como foi lançado no fim da vida do console, fez menos sucesso do que os outros Illusion. Há várias outras diferenças entre ele e os outros Illusion, como o método de ataque e fases com puzzles e de shooter.

Lucky_Dime_Caper_Starring_Donald_DuckLucky Dime Caper (MS, GG)

Um jogo apenas legal do Donald. Voar de avião até as fases aparece aqui também, assim como em Quackshot. Há diferenças entre as versões Master System e Game Gear.

deepducktrouble000Deep Duck Trouble (MS)

É a sequencia de Lucky Dime Caper feita pela Sega, assim como o Quackshot. Não tem o mesmo charme, mas é um jogo divertido e bem feito. Até a pimenta que faz o Donald ficar louco e invencível do Quackshot aparece aqui também.


wonderboy3-thedragonstrap001Wonder Boy III The Dragon’s Trap
(MS)

Não deixa nada a dever aos Wonder Boy do MD sendo, inclusive, o jogo mais famoso e aclamado da série. O personagem se transforma em animais diferentes com habilidades diferentes, o que é muito legal. No Brasil foi transformado pela Tec Toy em Turma da Mônica em O Resgate.

213332-outrun-europa-sega-master-system-screenshot-hurry-up-finishOutrun Europe (MS, GG)

Não produzido pela Sega, é um spin-off da série Out Run bem diferente da mesma. Aqui você é um espião, usa vários veículos e em algumas fases até atira.

Monaco_GP_SG1000Monaco GP & Pro Monaco GP (Arc)

Monaco GP é o jogo de arcade que é o primeiro de sua série, sendo que no Mega Drive temos dois representantes dela, os Super Monaco GPs. Pro Monaco GP é uma versão levemente diferente do original.

73345-phantasy-star-adventure-game-gear-screenshot-lailaPhantasy Star Adventure (GG)

Jogo de aventura e puzzle em primeira pessoa que se passa ao mesmo tempo em que o Phantasy Star 2.


73327-phantasy-star-gaiden-game-gear-screenshot-in-a-townPhantasy Star Gaiden
(GG)

Spin-off do PStar original.

89321-shining-force-gaiden-game-gear-screenshot-party-turnShining Force Gaiden (GG)

Se passa 20 anos depois do primeiro Shining Force. É uma sequencia de batalhas alternadas com momentos de ressuscitar e melhorar personagens e comprar itens.

Shining Force Sword of Hajya (GG)

A continuação do Gaiden.

Shining Force Gaiden Final Conflict (GG)

Se passa entre os Shining Forces 1 e 2 e não tem relação com os outros Gaiden exceto a jogabilidade ser a mesma. Nunca foi lançado fora do Japão.

167233-spider-man-return-of-the-sinister-six-sega-master-system-screenshotSpider-Man: Return of the Sinister Six (MS, GG)

A ideia do jogo parece boa e deveria ter funcionado. Mas a jogabilidade é terrível. É levemente inspirado na trama de mesmo nome dos quadrinhos.

phantasy star i master systemPhantasy Star (MS)

A origem de toda a saga Phantasy Star. Um dos pioneiros no reino dos RPGs, se destaca por dois fatores gráficos: os inimigos são sprites animados, o que era raro na época (senão inexistente) e as dungeons serem em primeira pessoa. O jogo também tinha uma bateria para salvamento. Na época, foi totalmente traduzido para PT-BR pela Tec Toy. Foi lançado também para o MD, sem nenhuma mudança.


661277-splatterhouse-arcade-screenshot-brutal-monster-slashingSplatterhouse
(Arc)

É o jogo que começou a série de beat ‘em ups Splatterhouse. A visão é lateral assim como Splatterhouse 2 e diferentemente do Splatterhouse 3. Em minha humilde opinião, começou bem.

125263-eternal-champions-challenge-from-the-dark-side-sega-cd-screenshotEternal Champions – Challenge from the Dark Side (SCD)

É uma versão (muito) melhorada do EC do Mega Drive, com muito mais personagens e finalizações (fatalities). Uma das maiores melhorias sofridas pelo game é que muitos dos golpes especiais usam menos da barra de especiais, que era muito punitiva no jogo original. Combos também foram adicionados.

251222-shining-force-cd-sega-cd-screenshot-battle-mapShining Force CD (SCD)

É um remake do Shining Force Gaiden e do Gaiden 2 do Game Gear. As partes finais do jogo são originais e não estavam nos Gaiden.