jump to navigation

Street Fighter II – Sobre a Produção do Port MD 27 27America/Bahia agosto 27America/Bahia 2018

Posted by bluepasj in ENTREVISTAS, GENESISTÓRIAS, Traduções.
Tags: , , , , , , , ,
add a comment

3_street-fighter-2-plus-champion-edition-8.png


Nesse trecho da matéria do site Polygon, Street Fighter – Uma História Oral, pessoas importantes da Capcom comentam sobre como foi que o port de Street Fighter II Champion Edition para Mega Drive acabou acontecendo, quando a Capcom tinha uma relação muito firme com a competidora Nintendo.

gillin

John Gillin (Diretor de Marketing da Capcom da América):
Lá no Japão, os executivos da Sega estavam cortejando os executivos da Capcom… havia drama por lá.. era difícil. Mas no fim a Capcom concordou em criar uma versão de Street Fighter para o Mega Drive. E ouvi que isso não fez os caras da Nintendo muito felizes.

IanRoseIan Rose (Conselheiro Geral da Capcom da América):
Havia uma relação muito próxima, ou uma relação razoavelmente próxima, entre a Capcom e a Nintendo… eu me lembro que o Tsujimoto veio com sua equipe na nossa direção na CES (em 1992, e) alguns de nós fomos até Seattle e visitamos a Nintendo, e passamos alguns dias com a Nintendo… Gastamos tempo na casa (do presidente da Nintendo da América, Minoru Arakawa); saímos para jantar com ele e tudo o mais. E era tudo sobre essas relações e quão importantes elas eram, eu acho, isso movia muito das conexões e decisões de negócios.

LaurieThortonLaurie Thornton (Gerente de Relações Públicas da Capcom da América):
Todos sabiam que a Capcom era a queridinha da Nintendo. A relação lá no Japão era bem próxima. Eu me lembro de precisar segurar informação sobre nossos planos específicos de lançamento e detalhes de plataformas enquanto muita negociação estava acontecendo por trás de portas fechadas.

JoeMoriciJoe Morici (Chefe de Jogos Para o Consumidor):
Eu gostaria de acreditar que fui bem instrumental em conseguir (que a Capcom do Japão) começasse a suportar o Mega Drive. Continuei pressionando por isso. Eu ia ao Japão todos os meses… a Capcom tinha uma casa de companhia. Nós nos encontrávamos todo o tempo e íamos lá para discutir o que estava acontecendo.

ScottSmithScott Smith (Gerente de Produtos da Capcom da América):
Eu sei que o Joe falou com a Sega no começo, e então finalmente conseguimos o OK do Japão tipo, “Sim, eles vão devotar recursos ao Mega Drive”. E fizemos uma conferência de imprensa depois de muito vai e vem, com a Sega no (hotel) Sofitel (em Redwood City, CA). Tivemos um café da manhã para a imprensa e coisas assim e anunciamos a parceria entre a Capcom e a Sega. Apesar de eu achar que a arte tinha um Megaman dando um aperto de mãos com o Sonic, obviamente o primeiro jogo iria ser Street Fighter 2: Champion Edition.

JoeMoriciJoe Morici: (A Capcom do Japão) ia fazer um time externo desenvolvê-lo. Eles não estavam fazendo isso dentro da Capcom. Era provavelmente a primavera daquele ano quando tinham uma versão de Street Fighter: Champion Edition que queriam que eu olhasse. E eles não estavam contentes com a qualidade do jogo no Japão.

AkiraNishitaniAkira Nishitani (Planejador da Capcom do Japão):
Eu me lembro de quando a versão do Mega Drive chegou. Eu chequei a ROM e basicamente disse, “Isso é terrível. Abandone tudo”.

JoeMoriciJoe Morici: Eu joguei e pensei: “É boa o suficiente para lançar”. E eu disse: “Se não lançarmos, e lançarmos contra Mortal Kombat no outono, (vamos estar com problemas). Eles estão gastando mais do que nós, fazendo mais propaganda do que nós com um jogo muito diferente de Street Fighter. Não são personagens cartunescos como Street Fighter; é mais realista. Devíamos lançar o jogo agora. Vamos ter quatro meses até Morta Kombat. Chegaremos ao mercado primeiro. Vamos matá-los”. Bem, eles escolheram esperar, e ir diretamente contra Mortal Kombat. Acho que lançamos (os jogos) com uma semana de diferença. Muitos dos pedidos que eu tinha estavam pendentes… acho que fiz pedidos para dois milhões de unidades, uma grande quantidade do produto estava vindo. E uma vez que é feito, você não pode cancelar a ordem. Está a caminho; está vindo. Então a esse ponto eu disse: “Bem, acho que estamos fazendo a decisão errada”. Eles discordaram de mim. Eu disse: “Ainda acho que estamos tomando a decisão errada”.

minamiTatsuya Minami (Planejador de Vários Ports para Console de Street Fighter):
Me lembro de ser os primórdios do desenvolvimento multiplataforma (com contratos e negociações que eram incomuns na época), por que haviam acordos com os fabricantes de hardware. Então se você pusesse na Nintendo aqui, então tinha que colocar no Mega Drive e no PC Engine nesse período ou estaríamos quebrando contratos, etc.

AkiraNishitaniAkira Nishitani: Depois que dissemos não para a versão produzida externamente, acabamos fazendo em casa. E a Capcom deixou o time usar 24 megs, quando normalmente só se podia usar 16. Então no fim fiquei feliz com o modo como terminou.

JoeMoriciJoe Morici: O Jogo vendeu bem. Não vendeu tanto quanto previmos, por que foi lançado junto com Mortal Kombat. Eles tiveram o Mortal Monday. Eles eram uma firma muito, muito boa em marketing; tenho que dar crédito a eles por isso. A jogabilidade em si não era, eu acho, tão boa quanto a de Street Fighter, mas tinham ótimo marketing.

Fonte: Polygon

Franquias Mais Longevas no Mega Drive 24 24America/Bahia agosto 24America/Bahia 2018

Posted by bluepasj in LISTAS.
Tags: , , ,
add a comment

Depois de falar das empresas mais prolíficas do Mega Drive, nada mais justo do que listar também as franquias de jogos que tiveram mais entradas lançadas no pretinho da Sega, assim como também aqueles cujos lançamentos pegaram grande parte da vida do console. Notei que não tem nada tão longevo assim, as franquias pareciam simplesmente não ser tão exploradas naquela época, mesmo com tempos relativamente curtos de desenvolvimento. Mas sem mais delongas, vamos à lista!

College Football – 4 jogos

bill-walsh-college-football-95-genesis-screenshot-kick-offs-280x210

Que começou a vida como Bill Walsh College Football. Como o nome diz, é uma franquia de jogos de futebol americano em nível universitário, muitos feitos pela High Score Productions, subcontratada da EA. O homem que nomeia a série, Bill Walsh, é um técnico que atuou em vários times, geralmente em San Francisco. Teve 4 jogos entre 93 e 96.

ESPN – 4 jogos

espn-speedworld-05

ESPN é um famoso canal americano que fala sobre esportes, cuja sigla significa Entertainment and Sports Programming Network (emissora de programação de entretenimento e esportes). Em 1994 foram lançados quatro jogos com a IP, todos publicados pela Sony Imagesoft, cada um de um esporte diferente: corrida. baseball, hockey e futebol americano. Nenhum deles é realmente bom.

Fifa – 5 jogos, 4 anos

fifa-95-300x210

Com cinco jogos lançados entre 93 e 97, pode-se dizer que definiu o console, a maior franquia de futebol que o MD teve pois, ao contrário de esportes como futebol americano, não houveram tantos jogos marcantes de futebol para competirem. O último, Fifa 98, só foi lançado na Europa. De todos os quatro jogos lançados, o que tem a melhor média no SegaRetro é o Fifa Soccer 95.

Golden Axe – 4 anos*

golden-axe-mega-drive

Esta aclamada série de jogos hack ‘n slash de fantasia medieval se encontra nessa lista pelo simples fato de que o primeiro jogo saiu em 1989 e o terceiro saiu 4 anos depois, em 93, fazendo com que o ritmo de lançamentos cobrisse grande parte da vida do Mega. Vale notar que a versão ocidental de Golden Axe III foi lançada apenas através do serviço online Sega Channel (dois anos depois do lançamento original japonês, o que faz sua presença aqui meio que uma trapaça minha).

Madden – 8 jogos, 7 anos

madden-nfl-95-280x210

Muito celebrada franquia de futebol americano da EA, que obviamente fez muito sucesso nos Estados Unidos, ao ponto de ter oito jogos lançados em 7 anos. Os times internos da EA se revezavam para lançar esses títulos. Pode-se também subdivir a franquia entre antes e depois da EA adquirir a licença oficial da NFL, a liga nacional de futebol dos Estados Unidos. Todos os cinco jogos feitos com essa licença foram desenvolvidos pela High Score Productions. Quase todos os jogos conseguiram médias altíssimas, sendo o John Madden Football’ 92 o que tem a maior média (93 com 18 reviews!). E quem é John Madden, você se pergunta? Ele era um técnico de futebol americano que depois se tornou comentador esportivo.

Jurassic Park – 4 anos

jurassic-park-2-the-lost-world000.jpg

A Sega adquiriu os direitos para produzir jogos baseados no popular filme Parque dos Dinossauros, de Steven Spielberg. Dois jogos foram produzidos pela americana BlueSky Software e o terceiro, baseado no segundo filme, foi feito pela Apaloosa. Os jogos foram lançados no mesmo ano dos filmes, isso fez o primeiro sair em 93 e o último em 97, com quatro anos de diferença entre eles (o segundo saiu em 94).

Mortal Kombat – 4 jogos

mkombat.gif

A violenta série de arcade teve 4 de seus jogos portados para o MD entre 93 e 96. As médias de seus reviews são similares, com MKII tendo recebido notas um pouco mais altas.

NBA Live – 4 jogos

nba-live-97-mega-drive

Outra franquia da EA. Com quatro jogos, é a série de basquete com mais entradas no Meguinha. Um diferencial dela é sua câmera isométrica. A série é a continuação de NBA Showdown’ 94.

NHL 5/7 jogos

nhl-94-264x210

Para praticamente transformar essa em uma lista de jogos da EA, esta é mais uma IP pertencente a ela. Tendo licença oficial da Liga Nacional de Hockey dos EUA, a NHL, a Electronic Arts lançou 5 jogos no Mega Drive, todos desenvolvidos pela sua divisão High Score Productions. O primeiro jogo, NHL’ 94, é sequência de NHL Hockey e NHLPA Hockey’ 93, e se contar esses dois jogos a franquia tem 7 jogos no MD! De todos os jogos, o melhor avaliado é o NHLPA’ Hockey’ 93, seguido do NHL’ 95.

PGA Tour – 5 jogos, 4 anos

PGA-Tour-III-280x210

Mais uma série de jogos de esporte, dessa vez golf. Se você não é milionário para ir sempre em um campo de golfe (claramente ando vendo séries de TV demais), aqui está sua solução! Tendo 5 jogos em 4 anos, essa série baseia seu nome no circuito de golfe profissional da Associação de Golfe Profissional dos EUA.  Ah, e também é da EA.

RBI Baseball – 4 jogos

38950-R.B.I._Baseball_94_(USA,_Europe)-1470570777-thumb.jpg

Para terminar o passeio pelos esportes amados pelos norte-americanos: baseball. A Tengen lançou quatro jogos de baseball dessa série no Meguinha. RBI Baseball foi o primeiro jogo de seu tipo a ser licenciado pela Associação de Jogadores da Liga Principal de Baseball, a MLBPA. O mais bem-avaliado é o RBI Baseball’ 93.

Road Rash – 4 anos

175241-road-rash-ii-genesis-screenshot-starting-a-race-in-vermont

As corridas de moto ilegais tiveram apenas três iterações no MD, mas a EA fez bem em espaçar elas para manter a franquia nas mentes dos jogadores, portanto o primeiro jogo saiu em 91 e o último só em 95, quatro anos depois. O segundo jogo é o mais aclamado. Ainda tem um outro Road Rash diferente no Sega CD para talvez ser contabilizado.

Shinobi – 4 anos

return of the ninja master

Teve três jogos, entre 89 e 93, ou seja, quatro anos da vida do Mega. Isso foi possível por que entre o primeiro e o terceiro jogos, a Sega lançou uma espécie de adaptação do arcade Shadow Dancer. Entre os três, Revenge of Shinobi foi o mais bem recebido pela crítica.

Sonic – 6 jogos, 5 anos

26848-sonic-the-hedgehog-genesis-screenshot-sonic-s-pretty-fast-for

O carro-chefe do Mega Drive teve cinco jogos de plataforma, sendo um deles isométrico, e um jogo de pinball, totalizando seis jogos. Era óbvio que a Sega não ia deixar de aproveitar a popularidade do ouriço. Sonic & Knuckles pode ser um pouco trapaça, já que este é apenas a continuação de Sonic 3, e ambos podem ser considerados um jogo só separado em duas partes (que se unem), mas foi lançado separado. E se você contar o Sega CD, ainda tem mais um jogo de Sonic a ser contabilizado.

Spiderman – 4 jogos

323366-spider-man-genesis-screenshot-at-the-top-of-the-screen-is

O herói escalador de paredes da Marvel teve quatro aparições no Mega Drive (cinco se você contar algumas revisões de Revenge of Shinobi). O primeiro jogo foi feito pela Sega e é por muitos considerado o melhor deles. Depois a Acclaim lançou um platformer baseado na série animada de sucesso e um beat ‘em up em que o Homem-Aranha se junta ao Venom, que depois teve uma continuação. Você ainda pode querer considerar o jogo de 32X, Web of Fire, sem contar que a versão Sega CD de vs. Kingpin é basicamente um jogo diferente da versão básica MD.

Mickey Mouse – 6 jogos, 4 anos

40008-castle-of-illusion-starring-mickey-mouse-genesis-screenshot

A Sega tinha conseguido já no Master System licença da Disney para fazer jogos com seus personagens, e a aproveitou bem na era 16-bits, a começar pelo excelentíssimo platformer Castle of Illusion, que deu início à série Illusion (que teve só dois jogos). Depois a qualidade decaiu bastante quando ela lançou o Fantasia, baseado no filme de mesmo nome. Depois disso ainda teve o segundo jogo da Sega e em 94 foram lançados nada menos do que 3 jogos, um da Traveller’s Tales, um da Capcom e um da desconhecida Hi Tech Expressions.

World Championship Soccer – 5 anos*

37324-world-championship-soccer-genesis-screenshot-oh-how-rude-but

E para finalizar, mais uma franquia de futebol. WCS durou cinco anos da vida útil do MD simplesmente por que teve dois jogos, o primeiro lançado em 1989 e o segundo em 1994. É basicamente outra trapaça minha. Fica aqui a título de curiosidade.

E nesse ínterim eu termino a postagem que, em retrospecto, é mais uma evidência do por que o Mega Drive fez tanto sucesso nos Estados Unidos, com inúmeros jogos de esportes. Também mostra a importância que a EA teve nisso, sendo bastante generosa em termos quantitativos. Apesar de me surpreender um pouco que não era tão comum na época explorar ao máximo as franquias, muitos dos jogos presentes e ausentes na lista me surpreenderam.

*= trapaça

Entrevista sobre Alien Soldier 20 20America/Bahia agosto 20America/Bahia 2018

Posted by bluepasj in ENTREVISTAS, Uncategorized.
Tags: , , , ,
add a comment

Alien Soldier Entrevista de 1995
com o programador, artista e diretor Hideyuki Suganami.

Alien Soldier é tipo meu bebê… não, tira isso, é meu bebê. E é tão bonitinho. Foi um nascimento difícil. No fim tivemos que fazer uma cesariana perigosa na mãe. Então é um nascimento prematuro…

Com Alien Soldier, eu queria fazer um jogo inteiro por mim mesmo: toda a programação, obviamente, e também todos os gráficos. O sistema de jogo é único e divertido, mas depois do desenvolvimento pensei em novas coisas que podia ter adicionado para fazê-lo ainda mais interessante. Se apenas eu tivesse gastado mais tempo na programação, eu podia ter feito as animações de ataque e chefes com sprites múltiplos mais realistas.
Escolher o Mega Drive, que era bem fraco comparado à nova geração de hardwares, foi como impor uma quantidade absurda de restrições em mim mesmo. Eu posso ter ficado um pouco cativado demais pela ideia geral de fazer um jogo de “tiro de ação”.

Mesmo quando o desenvolvimento de Alien Soldier terminou, minha visão idealizada dele continuou crescendo. Eu queria fazer um outro Alien Soldier. Esse é meu jogo. É meu trabalho. Eu quero completar a história que comecei. Eu queria programar tudo até o fim sozinho, e fazer toda a arte eu mesmo. Eu quero mostrar o processo de como o Epsilon 2 amadurece e se torna o Alien Soldier (soldado alien). O amor juvenil entre Kaede e Fou (o nome de Epsilon 2 quando estava em forma humana), uma Seven Force com sete transformações, ou talvez um chefe com cem transformações – não, até mil! – eu quero criar tudo isso. Talvez essas sejam coisas triviais desconectadas do centro essencial do jogo. É um pouco além do escopo de trabalho normal de um programador, mas não me importo. Eu quero fazer meu Alien Soldier ideal. Mas para ser honesto, por mais que eu ame essa encarnação da Seven Force mesmo tendo apenas cinco transformações, da mesma forma eu amo essa encarnação de Alien Soldier também.

aliensoldier1

As cinco encarnações de Seven Force Kaede em Alien Soldier.

Alien Soldier. Em dois anos que trabalhei criando você, nunca me cansei de ti. Joguei minha vida no Mega Drive, e apostei tudo em Alien Soldier. O único que pode te amar por causa, e não apesar de, suas várias falhas, sou eu. O quê, é errado de um desenvolvedor dizer isso? Bem, eu quero dizer o que eu quero dizer. Não posso colocar tais coisas em meu jogo? Você pode confiar na auto-apreciação de um desenvolvedor? …Alien Soldier é meu. Não me importo se você acredita em mim! Estou sendo… estranho? Alien Soldier é minha amada, e estou loucamente apaixonado por ela. Andando, dormindo, só consigo pensar nela… “Hei, quem você pensa que é?!” Me chame de Excelentíssimo Nami.

(mais…)

As Mais Prolíficas do Mega 4 04America/Bahia agosto 04America/Bahia 2018

Posted by bluepasj in LISTAS.
Tags: , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Nessa postagem feita por mim em colaboração com o comando Ctrl + F do computador, venho lhes comentar as empresas que mais desenvolveram jogos para o 16-bits da Sega. Acho interessante notar que muitas das que lançaram os melhores jogos nem aparecem aqui, mostrando que quantidade e qualidade nem sempre andam juntas (mas às vezes sim).

307087-sega-logoSega – A Sega já ganhou um post só dela aqui no blog, A Poderosa Sega, pois não é apenas a produtora do console ao qual este se dedica, como também da grande maioria dos seus melhores jogos. E quando não era a desenvolvedora, era a publisher, a editora que os publicava. Ela era incrível, produzindo jogos de todos os gêneros que existiam e lançando jogos de qualidade e em quantidade.

AM7 – Dentre os estúdios da Sega, alguns se mostram mais prolíficos do que outros, como é o caso do Overworks, ou AM7.  Ele ajudou na produção de alguns dos melhores jogos do console, como Castle of Illusion, Golden Axe e Phantasy Star II, III e IV, por exemplo.

Road Rash 2 (UEJ) [!]000EA – A Electronic Arts só não é tão impressionante quanto a Sega por que quase todos os seus jogos são de um só gênero: esporte. Ainda assim, a quantidade é massiva e muitos tem excelente qualidade, sendo alguns dos melhores jogos de esporte de sua época, e pioneiros do gênero. A EA não apenas suportou o Mega Drive, como também foi um dos fatores decisivos em seu sucesso.

HighscoreProductions_logoHigh Score – A High Score Entertainment ou High Score Productions foi uma empresa subcontratada para desenvolver vários jogos da EA, tendo um total de 19 produções, sendo Jungle Strike uma delas.

300px-Koei_logo.svgKoei – Eu não esperava que a Koei tivesse tido esse impacto, já que era uma empresa de jogos de estratégia e era um gênero não tão popular no ocidente, onde o MD fez a maior parte de seu sucesso. Especialmente não era tão popular em consoles de mesa, fazia mais sucesso nos PCs. Ela foi desenvolvedora e publisher de todos os seus 15 jogos no MD.

ProbeProbe – Responsável por 17 jogos, entre eles Alien 3 e os ports dos dois primeiros Mortal Kombat. Não era uma dev tão talentosa, mas não era das piores também. Nenhum dos seus jogos está entre os mais bem feitos, e nem quando trabalhou com uma série tão afamada quanto MK fez um trabalho melhor.

KonamiKonami – Apesar de eu particularmente achar que ela podia ter feito mais, preciso comendar o trabalho dela no Meguinha. Ela criou alguns de seus melhores jogos, nomeadamente Contra Hard Corps, TMNT Hyperstone Heist, Rocket Knight Adventures e Castlevania Bloodlines. E não apenas desenvolveu jogos próprios, como publicou ela mesma todos eles, e ainda alguns de outras desenvolvedoras, como Zombies Ate My Neighbors da LucasArts e International Superstar Soccer Deluxe da Factor 5.

Bluesky_logoBlueSky – Com 17 jogos no catálogo, todos publicados pela Sega de alguma forma, alguns são jogos de esporte, outros são Jurassic Park e dois são Vectorman. Era um estúdio americano de alta qualidade, apesar de terem feito o horrendo jogo da pequena sereia (Ariel The Little Mermaid).

300px-Tengen_logo.svgTengen – Não é um nome que você instantaneamente reconhece, o que já fala muito da qualidade de seu portfólio. Se trata de uma subsidiária da poderosa Atari que fazia partes de seus jogos, bem como games para outras publishers (como a Sega). Jogos terríveis como Awesome Possum, do qual não me canso de falar mal, foram feitos por ela. Ela nem tem tantos jogos desenvolvidos assim, mas publicou seus jogos e alguns de outras desenvolvedoras também. Foi ela quem publicou, por exemplo, Hard Drivin’ da Sterling Silver Software. Entre os jogos desenvolvidos por ela mesma, destaco Paperboy 2.

CALENÁRIO-NAMCO1Namco – A gigante Namco também foi prolífica fazendo jogos como Splatterhouse 2 e 3 no Meguinha. Desenvolveu cerca de 15 jogos e publicou cerca de 18, de vários gêneros diferentes, sendo que alguns deles (Nadia) ficaram apenas no Japão.

Accolade_logoAccolade – Esta queria tanto lançar jogos para o Mega Drive que fez engenharia reversa no mesmo e foi processada pela Sega. Apesar da Sega ter vencido nas cortes, a Accolade venceu na apelação. Não fez tantos jogos assim, mas publicou mais de 20. Não era tão boa também, mas destaco dela Combat Cars como dev e Zero Tolerance como publisher.

320px-Sunsoft_logoSunsoft – Essa também não foi tão prolífica como dev, mas lançou vários jogos, incluindo os da Iguana Entertainment.

Sculptured_logoSculptured – Essa dev excelente foi quem fez os ports de MK3 e UMK3 para o MD. Ela também é a dev por trás de Pac-Mania, The Punisher, Wrestlemania The Arcade Game e outros 11 games.

250px-virgininteractive_logo.pngVirgin Games – Essa atuou mais como publisher, lançando jogos ótimos de empresas como Delphine Software e Core Design, entre outras. Mas fez parte da produção do aclamado Disney’s Aladdin e também produziu Global Gladiators e Robocop vs. Terminator.

300px-Taito_Logo.svgTaito – Outra que atuou mais como publisher, e lançou vários jogos, inclusive foi dev em alguns. Seu portfólio tem jogos bons e ruins, mas nenhum que se destaque muito.

Fontes: Wikipedia
SegaRetro

Todos os Jogos Novos do Mega Drive 19 19America/Bahia abril 19America/Bahia 2018

Posted by bluepasj in LISTAS.
Tags: , , , , , , , , , , ,
2 comments

Nessa postagem, decidi fazer uma lista de todos os jogos lançados em versão física para o Mega Drive após sua morte descontinuação em 1997.

Começo com os jogos da Super Fighter Team, pois acredito terem sido os primeiros a fazerem isso.

  • Beggar Prince (nome original: Xin Qigai Wangzi)

beggarprince-2Originalmente lançado em 1996 apenas em Taiwan pela C&E Inc, teve lançamento ocidental em 2006 pela Super Fighter Team, que havia adquirido os direitos de vários jogos da C&E inclusive o primeiro jogo lançado por eles, o jogo de PC Super Fighter, sendo que Beggar Prince foi o segundo jogo que lançaram.

  • Legend of Wukong

wukong-03.gifSegundo jogo de MD lançado pela empresa de Brandon Cobb, esse outro RPG é da empresa taiwanesa Gamtec. Foi lançado originalmente em 1996 e em 2008 no StarOdysseyBlueAlmanacScreenshotGenesisocidente pela SFT.

  • Star Odyssey (original: Blue Almanac)

Terceiro RPG para MD da SFT, esse havia sido lançado em 1991 no Japão e, apesar de terem havido planos de lançamento ocidental na época, não aconteceu. Só foi lançado por essas bandas em 2011. É um RPG sci-fi que lembra um pouco Phantasy Star II (inclusive nos gráficos defasados).

  • Magical Girl (Xiao Monv)

Outro jogo da Gamtec lançado por ela em 1993 e pela SFT em 2015. É um shmup vertical.

mgirl01

Magical Girl

  • Cascade

Esse jogo de quebra-cabeças seria lançado apenas no Japão para MD pela Epyx mas isso nunca ocorreu. Seus direitos foram comprados pela SFT e em 2015 ele foi lançado.

cascade-04

Cascade

A seguir vem os jogos da Watermelon, que acredito terem sido os primeiros feitos do zero após o descontinuamento.

  • Pier Solar and the Great Architects

pier12.jpg

Em 2004 quando os membros do fórum Eidolon’s Inn começaram planos de criar um jogo para Mega Drive, que iria se chamar Tavern RPG em homenagem ao nome do fórum, não podiam imaginar o que acabaria acontecendo. Iria ser lançado para Sega CD e não haviam planos de versão física. Acabaram mudando a plataforma para o Mega (com suporte a músicas de CD com o Sega CD acoplado) e criaram uma empresa, a Watermelon, que na época até tinha um funcionário brasileiro, o Túlio Adriano. Pier Solar só foi lançado em 2010, dois anos depois da data programada de entrega. Uma versão HD foi lançada em 2014 nas principais lojas virtuais e um ano depois saiu também para Dreamcast.

  • Sacred Line

maxresdefault.jpgVisual novel lançada de graça para PCs na internet no início de 2013, feita pelo designer Sasha Darko. No fim do ano recebeu versão para Mega Drive e essa versão, chamada Sacred Line Genesis, em 2015 foi lançada pela Watermelon fisicamente.

  • It Came From the Desert

it-came-from-the-desert-genesis-mega-drive-02.jpgDesenvolvido pela Cinemaware, esse jogo de tiro com visão de cima teria sido lançado pela Electronic Arts em 1992, mas esse lançamento foi cancelado por que no momento a EA queria focar apenas em jogos de esporte. Em 2015 a Cinemaware fez uma parceria com a Watermelon e através dela lançou o jogo em versão física.

A seguir alguns jogos da Piko Interactive, que foi formada em 2013. Ela comprou algumas IPs que estavam com a Super Fighter Team também.

  • Duke Nukem 3D (2)Duke Nukem 3D

Portar o incrível FPS de PC da 3D Realms para o Mega Drive era uma ideia louca, mas a empresa brasileira Tec Toy embarcou nela e fez uma versão desse jogo em terras tupiniquins em 1998. Embora bastante diferente da versão original, ainda assim é um port impressionante, e foi lançado mundialmente em 2015 pela Piko Interactive

  • Water Margin (Shui Hu: Feng Yun Zhuan)

Beat ‘em up taiwanês que em sua versão não-licensiada original de 1996 usava recursos roubados de outros jogos e por isso teve que receber modificações em seu lançamento oficial ocidental. É baseado num famoso conto chinês e, sendo assim, se passa na China antiga. Foi lançado por aqui no ocidente em 2015.

shui-hu-feng-yun-zhuan.jpg

  • Generals of the Yang Family (Yang Warrior Family)

Outro beat ‘em up não-licensiado baseado em folclore chinês. No ano passado (2017) a Piko lançou a versão ocidental do jogo. Além da localização e tradução, tem também correções de bugs e pequenas correções de jogabilidade.

yang.jpg

  • Smart Mouse (Huan Le Tao Qi Shu)

Um clone de Pengo. Lançado por aqui em 2017.

smart mouse

  • Sumo Slam

Port de um jogo de telefones baseado em Java. Nele, você é um lutador de sumô e tem que derrubar os outros lutadores do ringue. Suporta até 12 jogadores (4 controles, 1 botão para cada jogador).

429226740.png

  • Wisdom Tree Sega Genesis Collection

maxresdefault-1.jpgColetânea dos jogos bíblicos da Wisdom Tree lançados originalmente para Mega Drive, uma campanha no Kickstarter foi lançada pela Piko Interactive e através dela o cartucho saiu em 2016. Contém os jogos: Exodus, Joshua, Bible Adventures e Spiritual Warfare.

  • Coffee Crisis

coffee crisis

Beat ‘em up lançado para PC e Mega Drive pela Mega Cat Studios em 2017, sobre uma raça alienígena que quer roubar todo o café, rock metal, wifi e vídeos de gatos do planeta Terra.

  • Mega Marble World

Um jogo de puzzles da Mega Cat.

MMW_7_grande_380950ac-0bc7-4201-81c0-5b7e6a9a5425_1024x1024

A seguir, jogos do Estúdio Vetea:

  • Bomb on Basic City

Lançado em 2016, se inspirou no jogo Bomb on Pixel City da Gamopat.

bomb on basic city genesis

  • Papi Commando

Tiro com visão de cima lançado em 2016. Esse run ‘n gun com 11 fases foi lançado em ROM na internet e, depois, em versão física pela Watermelon. Os desenvolvedores estão trabalhando agora em uma versão melhorada do jogo, chamada Papi Commando Reload, mas não encontrei nada sobre se vai ter uma versão física, provavelmente ainda não.

papi.png

  • Uwol

Desenvolvido pela equipe MojonTwins, se trata de um platformer lançado em 2013.

Uwol-Quest-For-Money-7

  • Invasion

Jogo de navinhas no espaço inspirado por Space Invader lançado pela Psycatic em 2016.

invasion

  • Mega Mindtris

Desenvolvido pela Leander e publicado pela 1985 Alternativo em 2016, é um jogo de puzzle.

mega mindtris

  • Mega Cheril Perils

Outro dos MojoTwins, também lançado em 2016 pela 1986 Alternativo. Esse é um platformer, continuação de um projeto anterior deles, lançado para ZX Spectrum.

mega-cheril.jpg

  • Escape 2042

Platformer com elementos de puzzle da OrionSoft lançado em 2017.

2D6D80E4-A0D9-A3A6-B87D5D7AD6E4DEC6

  • Blow ‘em Out

Remake de um platformer homebrew de NES, lançado em 2016 pela Retroscribe.

maxresdefault

  • Miniplanets

Desenvolvido pelo usuário do Sega-16 Sik, é um platformer cujo visual usa de efeitos especiais interessantes. A versão física foi lançada em 2016 através de financiamento coletivo.

5Y8XxM

  • SupraKillMinds

Outro puzzler, esse teve lançamento em 2014.

SupraKillMinds-3

  • Oh Mummy Genesis

Lançado em 2012, conversão do jogo estilo arcade lançado originalmente para Amstrad CPC em 1984.

Oh_Mummy_Genesis.png

(mais…)

Sailor Moon Traduzido (para inglês) 16 16America/Bahia abril 16America/Bahia 2018

Posted by bluepasj in DRIVE NEWS.
Tags:
1 comment so far

Uma notícia rápida nessa postagem. O beat ‘em up para Mega Drive baseado no anime Sailor Moon foi traduzido para inglês e o patch pode ser baixado aqui. É verdade que não é um jogo que requer muita leitura e compreensão do enredo, sendo um beat ‘em up, mas ainda assim é legal ter um novo jogo compreensível (para quem sabe inglês). E isso também facilita uma tradução para PTBR, já que raramente jogos são traduzidos diretamente do japonês para português.