jump to navigation

Entrevista com Ken Sugimori 19 19America/Bahia dezembro 19America/Bahia 2016

Posted by bluepasj in ENTREVISTAS, GENESISTÓRIAS, Traduções.
Tags: , , , , , , , , ,
add a comment

Há não muito tempo Pokémon Go se tornou um fenômeno dos jogos móveis. O que muita gente não sabe é que a empresa responsável pelos jogos principais da série Pokemon (Go não é um deles), a Game Freak, já lançou um jogo para o Mega Drive, um platformer simpático chamado Pulseman. A Sega Voice do Japão entrevistou Ken Sugimori, o designer de jogo e diretor de arte de Pulseman, em comemoração ao lançamento do jogo no Virtual Console da Nintendo em 2007. Em 2014 essa entrevista foi traduzida para o inglês pelo cara do site Shmuplations, postada no site Sega-16 e agora traduzi ela para português para o Drive Your Mega. Aproveitem!

Classic-Interview-Ken-Sugimori-2.jpgKen Sugimori é o responsável pelos gráficos e design de personagens de vários jogos da Game Freak, incluindo Mendel Palace, Pokémon e outros. Junto a Satoshi Tajiri, ele trabalhou como diretor de arte e designer de jogo de Pulseman. Ele também dirigiu Magical Taruruto-kun e Drill Dozer.

Sega Voice: Antes de fazer Pulseman, como você se envolveu com a Game Freak e a Sega?
Ken Sugimori: Quando Tajiri era um estudante, ele estava em um torneio de design de jogos realizado pela Sega… então pode-se dizer que esse foi o princípio. O Tajiri às vezes vinha jogar videogames comigo, e vencer o torneio nos deu o ímpeto: “por que não tentar fazer um jogo nós mesmos?”. Esse primeiro jogo que fizemos foi o Magical Taruruto-kun para o Mega Drive.
O jogo ideal baseado em um personagem… esse era o nosso objetivo com Taruruto-kun. Nós tentamos criar algo que os fãs de mangás e videogames pudessem apreciar. Para nosso deleite, Taruruto-kun teve bons reviews depois de seu lançamento. Isso nos fez pensar, “e se fizéssemos um jogo original da próxima vez?”. Então nasceu o Pulseman.

Sega Voice: O sistema Voltekker em Pulseman, onde você se torna eletricidade e se lança em altas velocidades foi uma característica memorável do jogo. De onde surgiu essa ideia?
Ken:  O sistema de Pulseman foi criado por mim e pelo Tajiri. O jogo mais popular para o Mega Drive à época era o Sonic the Hedgehog. Nós queríamos criar um personagem que iria além daquele jogo. “Se o Sonic pode se mover na velocidade do som, então o Pulseman vai se mover na velocidade da luz!”. Esse foi o princípio da concepção do personagem Pulseman. Pode chamar isso de indiscrição adolescente se quiser. (risos)
Na mesma linha de raciocínio pensamos, se o Sonic é azul, o Pulseman vai ser vermelho! Se o Sonic pode correr em loopings de 360 graus, então o Pulseman vai se mover em uma maneira retilínea, o que vai ajudar a evocar aquele sentimento de movimento impertinente e reflexivo nos jogadores. Essa foi a raiz para ambos o Voltekker e a travessia em linhas elétricas.

classic-interview-ken-sugimori-1Sega Voice: Já se passaram 13 anos desde que Pulseman foi lançado para o Mega Drive. Qual é a sensação de vê-lo novamente no Virtual Console?
Ken: Bem, quando Pulseman foi lançado, não haviam redes de computador; nem mesmo conexões de modem. Sendo assim parece que fazer um jogo sobre o mundo conectado foi bem presciente. O mundo futurista de Pulseman, onde computadores estão em todos os lugares, parece bem próximo do mundo da internet de hoje. Eu também me lembro do chefe da primeira fase. Ele tem um óculos de realidade virtual na cabeça e ataca o Pulseman com um punho virtual. Ele é forte nesse mundo virtual, mas na realidade ele é apenas um garoto fraco que o Pulseman pode derrotar com apenas um soco.
Quando vi os fundos da primeira fase, mesmo depois de todos esses anos, eu pensei “uau, eles são bonitos”. Gastamos muito tempo neles, checando cada detalhe. Pulseman foi minha segunda tentativa em direção de jogos, e minha política era que a primeira fase tinha que ser fácil. Infelizmente, olhando para trás agora, acho que mesmo sendo uma primeira fase fácil, também não mostrava bem os pontos fortes do jogo. Honestamente, é algo que tive tempo pra refletir. Quando fiz o primeiro estágio de Drill Dozer, um jogo de ação lançado há dois anos atrás, tive um carinho especial para assegurar que a primeira fase era divertida de se jogar.

Sega Voice: Ouvi que você é um fã da Sega.
Ken: De fato. São jogos como Star Jacker e Flicky que me fizeram um fã da Sega, eu acho. Eu caí de amores pelos gráficos únicos, onde animais tem esse estranho brilho metálico.
Depois disso me tornei um fã da Sega – “como os jogos desses são tão bonitos?!” eu comecei a jogar todos os jogos deles. Comparados aos arcades, o primeiro sistema SG-1000 parecia bem fraco para mim lá atrás. “Que diabo é isso?” (risos) Mas o Master System tinha bons gráficos, então comprei ele e uma porção de jogos… Teddy Boy Blues, Pit Pot e mais. Eu nem lembro quantos ciclos eu completei de Nuclear Creature.

Sega Voice: E é do meu entendimento que você tem um carinho especial pelo Mega Drive?
Ken: É, eu simplesmente amo o design desse console. Mesmo hoje quando o vejo, acho tão legal. Eu lembro do impacto que senti, tendo o Mega Drive, o Sega-CD e o 32X todos conectados. (risos) Eu tive esse setup montado na minha mesa por um longo tempo. Você podia liga-lo a qualquer hora… precisava de três tomadas, entretanto.
Já que eu amava os jogos de arcade, fui fisgado assim que vi que o Mega Drive tinha som FM e rolagem raster. O Mega Drive teve muitos ports de arcade de alta qualidade, e eu joguei todos. Se um título saía para múltiplos consoles ao mesmo tempo, não havia dúvidas de que eu pegaria a versão Mega Drive. É claro, não posso dizer que todos foram ports perfeitos. (risos)
Eu não tinha muito dinheiro antigamente, mas mesmo assim consegui comprar jogos. Amei especialmente Phantasy Star II. A maneira imprevisível em que a história se desenvolvia mexeu comigo. Terminei Phantasy Star III muitas vezes para ver todos os finais, também. Já jogos de ação, eles não são muito conhecidos, mas também gostei muito de Mystic Defender e Jewel Master.  Amei as cores mais sombrias que eles usaram. É claro, eu amei Revenge of Shinobi e outros títulos grandes também.

Classic-Interview-Ken-Sugimori-3.jpg

Sega Voice: Que jogos você aproveitou no Virtual Console e quais você gostaria de ver lançados?
Ken: Baixei bastante jogos. Os primeiros que baixei foram Shadow Dancer e ToeJam & Earl. Mas eu ainda tenho a maioria dos jogos originais no Mega Drive, então posso pegá-los e jogá-los a qualquer hora. No Virtual Console, eu tenho comprado principalmente os que venderam bem rápido e são raros hoje em dia. (risos)
Sobre que jogos eu queria ver sendo relançados… que tal King Colossus e Mazin Saga? Eu recomendo especialmente King Colossus por sua atmosfera sombria.

Sega Voice: Você tem uma mensagem final para nossos leitores?
Ken: Para os jogadores hoje, há muitas seções de Pulseman que são bem difíceis. Mas acho que ele está recheado de inovações que mais do que compensam isso – é um jogo cheio do nosso vigor jovial. Também acho que vai ser bem interessante para os jogadores hoje em dia, vivendo em um mundo conectado, ver como era nossa visão de uma sociedade cibernética lá atrás antes da internet ser uma realidade. Espero que aproveitem ver as diferenças entre como pensávamos que o mundo seria e o que ele realmente se tornou.
Certamente há alguns momentos amadores em Pulseman, mas é um mundo em que realmente pusemos nossos corações, e espero que se divirtam jogando nele.

Fonte: Sega-16

Os Mascotes do Mega Drive 2 02America/Bahia setembro 02America/Bahia 2016

Posted by bluepasj in dym, GENESISTÓRIAS, LISTAS.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
1 comment so far

Muitos personagens se tornaram icônicos. Vamos falar aqui dos personagens cuja imagem é inseparável da imagem do Mega Drive.

sonic-ismo

tumblr_o663g4TQ9S1resubdo1_500Sonic é não apenas o personagem mais famoso a surgir no Mega Drive, mas é impossível falar no 16-bits da Sega sem mencionar ele. O ouriço azul se tornou tão famoso na época que um boneco gigante dele apareceu na parada do dia de ação de graças nos EUA (Macy’s Day Parade). Pesquisas apontavam ele como sendo mais famoso e reconhecido pelas crianças do que o Mickey Mouse da Disney. Ele e os seus companheiros Tails e Knuckles, principalmente o Tails, marcaram a vida de muitas pessoas. E o inimigo Doutor Ivo Robotnik (como era conhecido à época) não deixa por menos, sendo um dos vilões mais famosos dos games, cheio de personalidade e carisma.

alex kiddpage0002-180px-Alexkidd_md_jp_manual.pdf

Alex Kidd podia ser considerado o mascote da Sega antes do Sonic. Na época do Master System, o console anterior ao Mega Drive, ele fazia muito sucesso. Infelizmente a Sega foi deixando ele de lado com o tempo, se focando mais no Sonic. Alex apareceu em apenas um jogo no Mega Drive, mas mesmo posteriormente ainda apareceu no Master System.

tearl

page0064-305px-EGM_US_027.pdf

 

Criados no concurso interno para criação de um mascote da Sega (no qual Sonic foi escolhido), Toejam e Earl são dois alienígenas que caem na Terra e tem que recuperar partes de sua nave para voltar a seu planeta, Funkotron. Eles são loucos e cheios de personalidade, e fãs de funk americano. Eu diria que os dois são um produto de sua época, mas isso não diminui a atemporalidade de seus designs.

vman

tumblr_meied3rmmg1ram05oo1_500Vectorman é muitas vezes considerado a resposta da Sega a Donkey Kong Country. Eu não sei quanto disso é verdade, mas com certeza o ‘Wall-e’ da Sega não é só isso. VMan demonstra todo seu charme e personalidade in-game em seus trejeitos e movimentação, cativando o público no processo.

 

eccoEcco_ArtworkEcco fazia parte de um jogo completamente único, o que combina perfeitamente, pois ele é um personagem único. Assim como V-man, sua personalidade é demonstrada por suas ações e não por palavras. Aliás, isso era bem comum na época. Ecco é um golfinho herói viajante no tempo. Ele conseguiu deixar sua marca e é indiscutivelmente um dos personagens que brilhantaram o elenco de personagens do Meguinha.

ristar

Ristars-got-this

Ristar foi feito pelo Sonic Team, o mesmo time de desenvolvedor que havia antes nos provido com Sonic o ouriço. Inclusive é mais um dos que surgiram do concurso que deu origem ao ouriço. No começo ele não era uma estrela, mas sim um coelho que agarrava os inimigos com suas orelhas e se chamava Feel. Ristar, por ter saído no fim de vida do MD, fez menos sucesso do que merecia. A estrela é cheia de expressões faciais e animações específicas de fase que denotam sua personalidade estelar.

shinobi

page0003-349px-Supershinobi_md_jp_manual.pdf

Joe Musashi, o ninja da Sega, não surgiu no MD, mas no arcade Shinobi. Mas o jogo dele que marcou mesmo foi Revenge of Shinobi, para o Mega Drive. O super shinobi é um ninja habilidoso cheio de técnicas mortais, que luta contra a terrível corporação Neo Zeed. É o herói de Revenge of Shinobi (The Super Shinobi) e Shinobi III Return of the Ninja Master (The Super Shinobi II). Ninjas são comuns no mundo do entretenimento midiático, mas mesmo assim Musashi conseguiu se destacar, se tornando um dos ninjas fictícios mais famosos. Ele é lendário.

sor

tumblr_n4p1d2Xdt91tu022ro1_r1_500Streets of Rage ou Bare Knuckle, como é conhecido no Japão, tem o diferencial de ser um beat ‘em up lançado para o MD ao invés dos arcades. Seus três personagens principais, Adam HunterAxel StoneBlaze Fielding são policiais que querem ‘limpar’ uma cidade suja pela corrupção e violência. São três personagens muito reconhecidos. Blaze e Axel estiveram em todos os três SoRs, enquanto Adam esteve só no primeiro. Os personagens novos do segundo game, Max e Skate (Sammy no original japonês), enquanto não tão icônicos, ainda são muito bacanas, e mesmo o Zan do SoR3 consegue se destacar.

golden axe

tumblr_ne4qupfpup1snghrzo1_500

Golden Axe pode ter começado nos arcades, mas brilhou ainda mais no console caseiro. Ax BattlerGilius ThunderheadTyris Flare são mais três personagens extremamente icônicos e reconhecíveis. Eles vivem em um mundo medieval ala Dungeons & Dragons e tem que salvar sua terra, Yuria, do temível Death Adder (ele mesmo sendo um personagem memorável). Os três, assim como todos os outros nessa lista, representam o Mega Drive. Infelizmente foram substituídos por três personagens menos carismáticos no terceiro Golden Axe no MD.

 

splatter-rick

page0001-347px-Splatterhouse3_md_jp_manual.pdf

Rick é o portador da Terror Mask – a máscara do terror. Sempre tentando salvar sua namorada Jennifer de demônios aterrorizantes. Com a máscara, ele ganha poderes incríveis, mas talvez ele seja dominado pelo seu lado negro. O design de Rick lembra muito o do Jason da franquia Sexta-Feira 13, e os jogos em si são jogos de terror com jogabilidade hack ‘n slash e muito sangue e violência. São o correspondente nos videogames retrô para os filmes slasher. Rick pode não ter começado a vida no Mega, pois seu primeiro jogo surgiu nos arcades e não foi portado para o MD, mas com certeza foi no Mega que ele obteve a maior parte de seu reconhecimento.

kid chameleon

page0001-351px-Kidchameleon_md_jp_manual.pdf

Mais de 100 fases. Dificuldade. Não tem bateria para salvar. Esses três fatos vem à mente quando se fala no Kid Chameleon. O personagem principal adquire poderes especiais diferentes quando veste máscaras. É um conceito muito legal e funcional, que é bem-empregado para criar um platformer criativo e divertido. Exclusivo para o MD, Kid Chameleon é mais um dos personagens a enriquecer o legado dos 16-bits.

shion800px-WBiML_SMS_EU_BoxWonder Boy pode não ser uma franquia exclusiva da Sega, e sua história é totalmente confusa, mas é nos videogames da Sega que estiveram os maiores expoentes da franquia. Inclusive o MD, que recebeu dois dos melhores (mas não os melhores). Wonder Boy in Monster World carrega o DNA da série, e seu personagem principal Shion marca simplesmente pela sua presença no jogo. Ele é um guerreiro e um herói e um dos mascotes não-oficiais do MD.

 

pulsemanpage0001-340px-Pulseman_md_jp_manual.pdf
Pulseman foi criado pela GameFreak, a mesma empresa dos jogos Pokémon. O robô faz parte de um jogo bem original e único (e lembra Megaman). Seus poderes foram inspirados pelo Sonic, já que se Sonic pode chegar à velocidade do som, Pulseman alcançachega na velocidade da luz. O conceito é muito interessante, Pulseman pode se transformar em um pulso, o que abre as possibilidades de gameplay. O personagem pode não ser uma das ‘powerhouses’ do Mega Drive, mas isso não o impediu de deixar sua marca.

DRIVE IT THROUGH3

 

 

Retroescavadeira #2 – Games Não-Traduzidos 18 18America/Bahia setembro 18America/Bahia 2010

Posted by bluepasj in dym, LISTAS, RETROESCAVADEIRA.
Tags: , , , , , , , ,
2 comments

Surging Aura: É um RPG, estilo muito parecido com Phantasy Star 4, lançado pela Sega somente no Japão. Explora muito bem os recursos do meguinha, até mais que PS4 (o mais famoso RPG do console).

Pulseman: Também foi lançado apenas no Japão. Felizmente, pudemos conhecê-lo por emulação. É uma espécie de mistura bem feita de Megaman com Sonic e foi feito pela Gamefreaks, a mesma de Pokémon.

Rent-a-Hero: Um RPG de comédia sobre um jovem que se torna super herói por acidente. Tão bom que gerou até uma continuação no Dreamcast, relançada no X-Box. Felizmente, tem tradução feita por fãs.

Ya-Se Chuan Shuo: É um RPG por turnos lançado em Taiwan pela Chuanpu para MD e nunca lançado por aqui.* Os direitos haviam sido comprados pela Super Fighter Team e a Piko Interactive por sua vez os comprou dela.

The Yang Warrior Family: É um ótimo beat’em up chinês.* Foi traduzido para inglês e lançado pela Piko Interactive.

Shui Hu Feng Yun Zhuan: É um outro beat’em up muito bom.* Também foi lançado pela Piko Interactive, como Water Margin. É baseado no livro clássico chinês de mesmo nome.

Fengshen Yingjiechuan (Heroic Legend of Sealing Gods): Um SRPG Chinês da Chuanpu que, até onde dá pra perceber, é incrível demais!* Os direitos americanos também eram da Super Fighter Team e foram para a Piko Interactive.

King Colossus: Outro RPG/ação.

Langrisser 2: Um RPG tático que saiu só no japão.

Dragon Slayer: Lenged of Heroes e Dragon Slayer: Legend of Heroes II: Outros dois RPGs nippon-only.

tiger hunter hero novel

Tiger Hunter Hero Novel (Shuihuzhuan): Lindo SRPG taiwanês da Chuanpu com temática de China antiga.* Baseado no mesmo livro que o Water Margin. Direitos comprados pela Piko.

Metal Fangs (2)

Metal Fangs: Jogo de corrida em times com temática cyberpunk e uma jogabilidade bem diferente.

86481-maten-no-sometsu-genesis-screenshot-no-there-are-no-nazis-in.gif

Maten no Sōmetsu: RPG tradicional japonês com encontros aleatórios e batalhas em primeira pessoa. O jogo conta também um ciclo de dia e noite.

577735-the-hybrid-front-genesis-screenshot-combat-sequence.png

The Hybrid Front: Jogo de estratégia por turnos situado no futuro.

102389-lord-monarch-genesis-screenshot-in-genesis-version-you-can.gif

Lord Monarch: Estratégia e guerra com gráficos em estilo animê.

423082-advanced-daisenryaku-doitsu-dengeki-sakusen-genesis-screenshot.gif

Super Daisenryaku e Advanced Daisenryaku: Jogos de estratégia e guerra que se passam na 2ª Grande Guerra Mundial. Advanced foi traduzido para inglês por um fã.

megadrive-4527-21465424632.png

Tun Shin Tian Di III (Conquering the World III): Outro RPG taiwanês que se passa na China.* Os direitos americanos também passaram da Super Fighter para a Piko. Acho interessante mencionar também que não há encontros aleatórios aqui, e as batalhas se iniciam quando você toca os inimigos que vagueiam pelos mapas.

Madou Monogatari I: RPG em primeira pessoa com batalhas em visão lateral spin-off de Puyo Puyo.

86459-mado-monogatari-i-genesis-screenshot-arle-meets-an-old-woman

Um pouco mais sobre isso pode ser encontrado aqui.

*=Os jogos marcados com asterisco são jogos piratas. Que tem recursos de outros jogos neles, inclusive.