jump to navigation

Entrevista – Phantasy Star II 5 de dezembro de 2016

Posted by bluepasj in GENESISTÓRIAS, Traduções.
Tags: , , , , ,
trackback

Essa pequena entrevista de 1993 fala sobre vários aspectos do desenvolvimento de Phantasy Star II, incluindo as razões para suas incrivelmente complexas dungeons. A entrevista foi conduzida logo antes do lançamento de Phantasy Star IV, provavelmente como parte da promoção para aquele jogo. Infelizmente, a fonte é desconhecida.

Essas entrevistas foram encontradas no GSLA, um website japonês que, entre outras coisas, preserva entrevistas com desenvolvedores de games de antigas, agora findas fontes. A GSLA comumente redige as questões do entrevistador original, assim o texto lê mais como uma narrativa do que uma entrevista.

Miki Morimoto – Designer de jogo
Tooru Yoshida – Designer gráfico
Rieko Kodama – Designer de personagens
Kotaru Hayashida – Designer de jogo

Princípios do Projeto

Yoshida: No começo o protagonista na verdade era o Lutz. Mas o Yuji Naka achou que seria uma ideia ruim. No design original do Lutz no Phantasy Star, a personalidade dela era bem fraca e indefinida, então o Yuji achou que o Lutz seria um protagonista sem graça para Phantasy Star II se apenas usássemos ele como ele era. É por isso que decidimos mudar do Lutz para o Yushisu (Rolf nas américas).
Assim que decidimos mudar o protagonista, a Chieko Aoki também mudou a história substancialmente. Na história inicial, Lutz voltava no tempo através de um portal e ajudava a Alis do original. Eu acho que a Chieko mudou isso por que ela não gostava da ideia de escrever por cima e apagar os eventos do primeiro jogo dessa maneira. Então ela mudou todos os cenários, e lembro que certos eventos em Motavia foram removidos, também.

psmotavians.jpg

Arte conceitual descrevendo um dos eventos deletados que o Yoshida menciona, envolvendo um bode expiatório e genocídio de nativos Motavianos.

Hayashida: Phantasy Star 2 foi originalmente planejado para o Master System, como uma sequencia direta do Phantasy Star. Depois foi decidido que seria lançado no Mega Drive, então tivemos que retrabalhar nossos planos. Apesar dessa enorme mudança, tínhamos apenas metade de um ano para terminar o jogo, um cronograma opressivo. E é claro que tínhamos que completar o debugging (correção de erros) nesse meio-tempo, então quando se considera o cronograma normal para um RPG, Phantasy Star II foi criado em um período de tempo incrivelmente curto. A única razão pela qual conseguimos foi o Yuji Naka.

De qualquer maneira, por causa da pressão dupla dessas restrições de tempo e o desafio de trabalhar com um novo hardware, acho que era praticamente impossível revisar as coisas que queríamos revisar.

Conexões com Phantasy Star

Yoshida: Os descendentes de Alis, Tyrone e Myau do Phantasy Star original todos aparecem em Phantasy Star II. Não é explicitamente mencionado no jogo, mas na história pregressa do pirata Tyler ele é descendente do Tyrone. O Rolf é o descendente da Alis. Também, na estação espacial Skure onde você primeiramente chega em Dezo, todos aqueles gatos são os muitos descendentes do Myau. Nós pensamos que depois dos eventos de Phantasy Star, os filhotes do Myau se tornam bichos de estimação para as pessoas que viviam lá.
Em outras palavras, aquelas pessoas todas morreram, e só os gatos permanecem. Nosso plano original era que um daqueles gatos se juntaria à sua equipe, mas não conseguimos ajustar os gráficos das cenas de batalha para ficarem corretos com um gato na sua equipe, então abandonamos a ideia. Dezo é um planeta cercado de mistério, então quando você coloca o pé fora da nave e encontra todos esses gatos em Skure, captura a curiosidade do jogador.

Itens Perdidos

Yoshida: Na segunda parte do jogo, você provavelmente já acumulou um punhado de Meseta, certo? Nós criamos dois itens de preço alto a venda como uma maneira dos jogadores gastarem. Se me lembro corretamente, eles são o Hapsby e a Estátua de Tyrone. Eu esqueci o que a estátua faz, mas se você usasse o Hapsby, ele diria que a “Cabeça do Hapsby está dura”. Infelizmente tivemos que deletar esses devido a limitações de memória.

Morimoto: Não havia um item secreto chamado “Master System”? Era provavelmente um lembrete vestigial que o Phantasy Star II foi originalmente planejado para o Master System.

psii-yoneda.jpg

A bela artwork de Phantasy Star II, de Hitoshi Yoneda, cujo trabalho merece ser mais conhecido.

Desafios do Desenvolvimento

Kodama: Nós tínhamos três pessoas diferentes trabalhando nos gráficos do PSII. Os monstros mecânicos eram feitos pelo Yoshida, e percebemos que seria problemático se os designs de cada pessoa fossem diferentes, então consultamos uns aos outros e harmonizamos nossos designs no caminho. Então no fim acabou não sendo um problema.

Hayashida: Eu acho que outras empresas vão normalmente separar seus artistas gráficos, assim uma pessoa faz os designs dos personagens e outra está fazendo os fundos de cena. Eles treinam novos funcionários assim também. Mas com nosso time, todos os membros podiam também fazer gráficos. Ter um time tão multitalentoso, para nós era como se dividíssemos o time em papeis de gráficos principais e gráficos secundários.
Outro problema teve relação com as dungeons, que eram criadas por um novo funcionário. Por que ele era novo, ele se esforçou bastante nos mapas e meio que exagerou… o jogo se tornou mais sobre dungeons complexas que qualquer outra coisa. Acho que você realmente vê isso nas dungeons de Dezolis. Elas eram realmente muito bem feitas, e quando a Chieko Aoki viu elas, ela não queria que todo o trabalho do novo funcionário fosse atoa, então acabamos usando esses mapas… apesar de que com alguns sentimentos mistos. Eles contribuíram para a segunda parte do jogo ser desbalanceada.

O Fim de PSII

Yoshida: Sobre as vidas dos personagens depois do fim de Phantasy Star II… não tenho certeza se posso dizer que nós nunca pensamos nisso, mas é mais seguro dizer que queríamos que os jogadores se sentissem livres para imaginar por si mesmos. Mas nós tínhamos uma ideia como os desenvolvedores, então você vê alguns eventos em jogos futuros que se conectam de volta a Phantasy Star II. Por exemplo as estátuas dos oito heróis que lutaram por Algol no tempo do guerreiro de Phantasy Star IV, ou a cidade onde as pessoas sabem sobre a lenda de Alis… bem, sobre detalhes, eu deixarei isso para ser aproveitado quando Phantasy Star IV sair.

Fonte: Shmuplations

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: