jump to navigation

Sega CD e 32X 29 29America/Bahia janeiro 29America/Bahia 2012

Posted by bluepasj in DUALIDADE, dym, LISTAS, REVIEW.
Tags: , , , , , , ,
trackback

sega cd sega 32xSega CD

O acessório é nada mais que um drive de CD que se acopla ao Mega Drive para, assim, nos aproveitarmos da capacidade de armazenamento maior da mídia CD. Lembrando que a Nintendo iria fazer o mesmo com o Super Nintendo, e sua parceira nesse projeto seria a Sony (o começo da história do Playstation). O Sega CD nasceu a partir das desavenças entre a Sega americana e a japonesa e projetos paralelos para a criação do sucessor do Mega Drive. Há ainda uma teoria de que o Sega CD tenha nascido para competir com o PC Engine CD no Japão. E, embora haja seus defensores, eu particularmente acho o Sega CD muito mais fraco do que deveria ter sido por usar uma mídia de CD. E ainda mais que a Sega aproveitou muito mal a oportunidade e a maioria de jogos lançados para o Sega CD são filmes interativos, não são games de verdade. Ainda assim, algumas coisas se sobressaem. Sonic CD, por exemplo, com sua abertura em anime muito bem feita e seu conceito único de mudanças nas fases através de placas que te fazem viajar no tempo instantaneamente. Apesar disso, Sonic CD é um jogo de fases pouco inspiradas e que perde muito para seus concorrentes do Mega Drive. Tem também RPGs que se tornaram famosos, como a série Lunar (Lunar e Lunar 2), essa sim aproveitando a mídia de CD muito bem, com belas animações e sons. Outro RPG a ser lembrado é Vay. Mas a verdade é que, além disso, não existe muito no Sega CD, nem o bastante para justificar sua existência. Versões definitivas de jogos também apareceram por aqui, como a melhor conversão de Final Fight. Mortal Kombat (1) também teve uma versão SCD. E ainda Misadventures of Flink, conversão do jogo de Amiga. Snatcher é um jogo aclamado do SCD, um jogo criado por Hideo Kojima, criador do Metal Gear. E um jogo esquecido pelo tempo. Flashback é ainda outro que apareceu no Sega CD. Parece que, embora a Sega tenha lançado o 32X e o Sega CD, o Sega CD recebeu muito mais suporte, tendo sido lançados para ele muito mais jogos das séries principais. E mesmo assim as versões de jogos do Sega CD apresentavam pouca ou nenhuma qualidade e o 32X surpreendia para o bem. Earthworm Jim (que é um desses jogos que já apareceram em tudo quanto é lugar) também deu as caras por aqui. E Popful Mail (que já havia sido lançado sonic_cdno Snes) apareceu em melhor conversão aqui, sendo o melhor jogo do SCD. Jogos de luta aclamados da SNK como Samurai Shodown e Fatal Fury. Além disso, muitos jogos foram portados do MD para o Sega CD sem mostrarem a que vieram, como BatmansChuck Rocks. Teve também Shining Force CD, um remake de Shining Force Gaiden 1 e 2 do game Gear (com ainda uma continuação oficial da história destes) Esse Shining Force requer o Sega CD Backup RAM Cart para ser salvo. Entretanto, o que talvez seja o jogo mais conhecido do SCD é um shmup chamado Silpheed. E a versão que presta um pouco do jogo de luta 2D da Sega, Eternal Champions: Challenge from the Dark Side, que mostra que essa poderia ter sido uma das melhores séries dos games, se tivesse sido continuada. Por fim, teve ainda Spiderman vs. Kingpin em uma versão absurdamente melhorada e que é um jogo excelente do Homem-Aranha. O Sega CD teve ainda, lançado para ele, como foi lembrado nos comentários, a continuação não-canônica de Out of this World/Another World chamada Heart of the Alien.

32X

Antes é necessário esclarecer que, contra certas correntes de pensamento, o 32X não foi uma burrada da Sega (o mesmo eu não digo do SCD). Isso de melhorar consoles já existente é muito comum. O próprio Nintendo 64 tem os Expansion Packs e o Saturn também tem. Computadores  também ganharam add-ons. O que eu acredito é que a Sega poderia ter dado mais suporte ao 32X.  Aí sim ele teria valido alguma coisa. Me atinge o fato de que não foi lançado nenhum Sonic para 32X, porque os gráficos do Knuckles Chaotix e do Tempo são fantásticos. Eu preferia que tivesse saído um Sonic no 32X do que do Saturn (pronto falei) porque no Saturn não teria como não ser 3D e eu preferia 2D. E os outros jogos lançados para o 32X mostram que ele poderia ter feito coisas muito boas, e isso porque ele não deve ter chegado nem a 1% da capacidade que ele tinha. Sim, porque os videogames vão sendo destrinchados cada vez mais conforme o tempo. Pode-se ver uma clara evolução técnica entre o 1º e o último Sonic lançados para Mega, entre o primeiro e o último Mario lançados para o Snes. Sonic the Hedgehog e Sonic the Hedgehog 3, Mario World e Mario World 2, Resident Evil e Resident Evil 3… as empresas vão aprendendo a trabalhar melhor com o sistema. Ao 32X não foi dada essa chance. Porque o 32X me surpreendeu positivamente. Mesmo não usando CD, apresenta muito mais do que seu concorrente Sega CD. Os jogos do 32X, muitos deles, parecem jogos do começo de vida do PSX. Eu imagino se tivesse sido dado mais tempo de vida ao 32X (e consequentemente ao meguinha) e assim a Sega tivesse tido mais tempo para trabalhar no Saturn. A própria Nintendo, que concorria diretamente com a Sega na época, ainda não tinha largado o Snes ainda… Aí jogos que foram lançados para o Saturn e não demonstraram o salto de plataforma poderiam ter saído no 32X. Estou falando de Dark Saviour, continuação do Landstalker; e Legendo of Oasis, seqüência de Beyond Oasis. Se  Sega tivesse ‘assumido’ o 32X ou o SCD, um deles poderia, sim, ter sido um sucesso. Com Phantasy Star, Sonic, Virtua Fighter… a Sega poderia conseguir demonstrar o poder desses consoles e então atrair 3rd parties. Que, aliás, estiveram com ela no Mega o tempo todo. Assim poderiam haver mais Splatterhouses da Namco, mais Disney’s da Virgin, mais Street Fighters da Capcom, mais Wonder Boys da Westone, mais RPGs da GameArts, mais pérolas técnicas da Treasure. Tempo, por exemplo, um platformer absurdamente impressionante para o add-on. Versões aprimoradas dos jogos de Mega Drive também apareceram aqui, como a versão definitiva do MK2 nos 16-bits (se se pode considerar o 32X um 16-bit), o Mortal Kombat 2-32X. Também a versão definitiva Virtua Racing Deluxe. E Virtua Fighter também apareceu aqui, numa versão obviamente mais fiel do que a do console de cartucho. Houve também um título de corrida chamado BC Racers, que eu considero muito interessante. Pitfall é outro que apareceu em grande estilo no 32X, mas numa versão pouco diferente da de Mega e Snes. Houve ainda Knuckles Chaotix, o único (infelizmente) jogo da tempo 32xturma de Sonic para o 32X. nele você controla Knuckles, que está ligado por um anel magnético a um amigo, usando assim um sistema de tag. É um bom  jogo, meio estranho, mas funcional. Teve também um jogo do Spiderman do qual todo mundo fala bem, mas eu não vi nada de mais. Doom (FPS), que já fora lançado para o Snes, foi outro que teve uma versão superior no add-on da Sega. Blackthorne também teve uma versão levemente melhorada no 32X. Infelizmente isso significou que ele não foi portado para o Mega. Teve o jogo de tiro (shmup) estranho/original Kolibri. E o jogo que mais mostra as capacidades 3D do 32X, Metal Head.

Update. Uma coisa há mais a ser dita. Quando esses “consoles” foram lançados, muitos jogos que eram para sair no Mega Drive, foram movidos para eles (principalmente o 32X). Então é mais um fator na balança. Doom, por exemplo, não tem uma versão Genesis por que foi transferido para o 32X. Phantasy Star, até certa parte de seu desenvolvimento, era para ser um jogo de Sega CD. Talvez se tivesse sido pensado desde o princípio como um jogo de Mega, teria aproveitado mais as capacidades do console. E não teríamos perdido muito (talvez a versão CD de Eternal Champions) sem esses add-ons. Talvez até Tempo viesse ao Mega. Talvez a GameArts achasse seu lar no Mega ao invés do SCD (improvável; e talvez ela achasse seu lar no Snes). Minha opinião definitiva é de que o SCD não deveria ter existido, nem o 32X, mas sim um dos projetos do 32X que podem ser vistos nessa matéria do SegaBase. Um add-on mais modesto, não tão poderoso quanto o 32X, tipo como se fosse um chip-no-cartucho do Snes, só que um que você só compra uma vez. E o Saturn deveria ter sido adiado. Ah, na matéria supra-citada e na matéria do SB sobre o SCD, fica claro que o 32X tinha metade do preço de um console, e o SCD era bastante caro. Por mais isso, eu acho que o 32X era uma boa idéia. Apesar de que o Saturn estava muito próximo, então o 32X jamais sobreviveria se o Saturn não fosse adiado (como não sobreviveu). E poderia ter sido adiado, já que o Snes ainda tinha suporte quando o Mega Drive já tinha sido descontinuado. Além do mais, se o Saturn tivesse sido adiado e o 32X assim tivesse mais tempo de vida, teria tido mais suporte das 3rd parties. Por exemplo, havia uma versão de Street Fighter para 32X nos planos da Capcom e o Castlevania Bloodletting, jogo que seria lançado pela Konami pro 32X. Eu imagino que iriam ficar muito boas, com todo o potencial do add-on. Mas claro que o 32X iria dar ainda mais certo se fosse menos poderoso, por que aí ele iria ser ainda mais barato (e de qualquer forma mais poderoso que o Snes). Claro, eu ainda acredito que o 32X, mesmo poderoso e caro como era, poderia ter dado certo.

Anúncios

Comentários»

1. PGC - 5 05America/Bahia fevereiro 05America/Bahia 2012

Concordo plenamente, um post bem lúcido como sempre, parabéns.

Realmente o 32x tinha mais potencial que o Sega CD, mas parece algo que não foi realmente planejado por ser tão desajeitado aquela coisa empilhada em cima do console, mas de fato os jogos ja tinha a cara da nova geração que estava por vir.

Ja o Sega CD apesar de ter um processador a mais(bem mais poderoso que do MD) não teve ganho nenhum em gráficos exceto pela grande quantidade de dados (650) que poderia gerar videos e musicas rais, mas ainda sim um item interessante por alguns jogos exclusivos como o Final Fight CDe os RPGs que você sitou, fora o desfecho tão esperado de Out of this world que so saiu em CD.

Eu fico com os dois XD, alias saiu alguns jogos que usam os dois (32X SegaCD) ao mesmo tempo< o Fusion se gaba por ser o unico a emular isso mas ate hoje não achei a Iso ou rom sei la .

Na minha opinião a maior besteira que a Sega fez foi não ter dado continuidade aos oculos 3D com tecnologia estereoscópia, esta sim seria uma grande sacada, tai uma coisa que me marcou nos videogames e a Sega simplesmente descarta.

Hoje exatamente a mesma tecnologia esta de volta, e se a Sega tivesse dado continuidade no Mega, Saturn e DC hoje seria lembrada como pioneira.

UMa tecnologia relativamente simples e barata que teria muito mais impacto que o Sega CD e 32x, mas vai entender ne.

Curtir

2. stickwars.cc - 6 06America/Bahia setembro 06America/Bahia 2014

A noteworthy article, special thanks from a huge games lover!.

Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: